Gabriela Brino: É inadmissível que a diretoria do Santos suma em uma semana tão delicada no futebol

Soteldo e Cueva são os principais temas. E em meio a tanta polêmica, é inaceitável ver o silêncio da diretoria sobre os casos

Gabriela Brino
Colaborador do Torcedores

Crédito: (Crédito: Ivan Storti/ Santos FC)

É natural que a torcida do Santos tire dúvidas com os setoristas, como: “Gabi, e o Soteldo? Quer sair mesmo? O Santos deve dinheiro?”, “Gabi, o que você acha da situação do Cueva? O Santos vai ter prejuízo?”… A verdade é que eu sempre irei dar minha opinião sobre os casos. E nesses é de que é completamente inaceitável a falta de posicionamento do Santos em situações tão sérias no futebol.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Soteldo é um dos principais, se não o principal jogador do Santos. O venezuelano, que se identificou com o clube, brinca, torce, e dá baile nas quatro linhas. Em 2019 foi fundamental para o clube decolar, não somente no futebol, mas também na mídia, afinal, quantas entrevistas o “pequeno polegar” não cedeu? Seja pela brincadeira da altura, pelo futebol, pelo bom momento dele no time ou pelas famosas dancinhas e memes…

E em meio a tudo isso, surge o papo de que ele quer deixar o Santos. Que ele está bravo com a diretoria, que ele está insatisfeito com sua situação e que vai fechar com o Atlético-MG! E o presidente José Carlos Peres *sumiu*. Não atendeu aos meus telefonemas, não deu retorno às minhas mensagens e, muito pior, não deu aval para posicionamento do Santos em suas redes sociais.

O que o torcedor do Santos tem hoje são várias informações sobre o caso de veículos diferentes: Soteldo quer sair do Santos e há dívida; Soteldo não quer sair do Santos e não há dívida de direito de imagem; Soteldo não quer sair do Santos, mas está bravo e cobra a dívida. Três informações que não batem. E não é culpa dos veículos, que se esforçaram para apurar, mas da diretoria, que ignorou as tantas ligações para esclarecer o assunto.

Cueva é um dos assuntos mais delicados do time. Desde sua contratação ele já foi acolhido pela torcida, perdeu reapresentação no Santos, treinou muito bem e se esforçou, brigou em uma casa de shows na Baixada Santista, foi consequentemente afastado dos treinos, e atualmente é visto como um grande prejuízo. Em meio a tanta polêmica, o peruano resolveu deixar o Santos e teve seu destino selado ao Pachuca: mas sem rescindir seu contrato.

“Gabi, como pode o Cueva ir à FIFA, declarar atrasos, viajar e já estar treinando em outro clube mesmo sem rescindir?”… Eu busco a mesma resposta, amigos. A diretoria não se posicionar diante de um investimento de R$ 26 milhões que pode se tornar uma bola de neve é inadmissível. Não dar o mínimo retorno ao torcedor é de uma falta de respeito tremenda.

Nada justifica o silêncio do Santos no momento. Uma coletiva na Vila Belmiro com o presidente José Carlos Peres explicando os dois casos, e que vetassem as perguntas dos jornalistas, seria mais respeitoso.

Enquanto isso não acontece, eu lamento pelos santistas que querem se informar e ganham em troca informações que se desencontram. Tomara que Soteldo fique. Tomara que o Santos não tenha prejuízos com Cueva. E tomara que a diretoria abra os olhos e respeite mais o torcedor.

Veja mais:

Mercado da Bola: Santos anuncia sete reforços para as Sereias da Vila; seis são da base

Luxa despista ao falar sobre interesse por Carlos Sánchez, mas destaca: “A estratégia mais inteligente é enfraquecer o adversário”