Home Esportes Radicais Brasileiros já estão garantidos entre os 24 melhores no QS 5000 da Austrália

Brasileiros já estão garantidos entre os 24 melhores no QS 5000 da Austrália

Essa é a 35.a edição do QS 5000 Surfest Newcastle, uma das etapas mais antigas do Circuito Mundial da World Surf League

Aline Taveira
Colaboradora do Torcedores.com.
brasileiros

Lucas Vicente (Foto: Tom Bennett / WSL via Getty Images)

PUBLICIDADE

Os brasileiros Alejo Muniz e Samuel Pupo, estão entre os quatro sul-americanos que já vão brigar pelas vagas nas oitavas de final do QS 5000 Surfest Newcastle na Austrália. Outros quatro brasileiros também podem chegar nessa rodada dos 24 melhores, Ian Gouveia, Krystian Kymerson, João Chianca e Lucas Vicente. Eles estão nas baterias da terceira fase que ficaram para abrir a sexta-feira em Merewether Beach. Na quinta-feira (05), foi realizada uma maratona de 24 baterias e onze brasileiros foram eliminados.

Entre os eliminados estão os dois finalistas em Newcastle no ano passado, o potiguar Jadson André e o paulista Alex Ribeiro, que tentava o bicampeonato. Alex foi derrotado por dois australianos numa bateria disputada da terceira fase. O defensor do título começou bem com nota 7,23, mas só surfou duas ondas depois e somou o 6,47 da última no placar de 13,70 pontos. Mitch Crews conseguiu um 8,27 em sua melhor onda, para vencer por 14,70. E Liam O´Brien, ganhou 7,60 na última dele, para totalizar 14,33 e passar em segundo lugar.

A terceira fase começou com o australiano Julian Wilson fazendo os recordes do dia, somando notas 8,83 e 8,00 no maior placar da quinta-feira, 16,83 pontos. Dois brasileiros entraram na segunda bateria e o catarinense Alejo Muniz venceu por pouco, 12,50 a 12,46 pontos do francês Timothee Bisso, que acabou eliminando o paulista Marcos Correa. Alex Ribeiro foi barrado na terceira e outro paulista, Victor Bernardo, ficou em último na quarta.

PUBLICIDADE

Outra vítima brasileira foi o campeão mundial Adriano de Souza, que tinha passado sua primeira bateria do ano pela manhã, mas nessa saiu derrotado pelo jovem paulista Samuel Pupo e pelo uruguaio Marco Giorgi. Pupo tinha feito a melhor apresentação brasileira nos primeiros confrontos da quinta-feira, somando uma nota 7,83 na vitória por 14,30 pontos. Depois da dobradinha sul-americana do Samuca com o Giorgi, o peruano Alonso Correa surfou bem na bateria seguinte, para também avançar para a rodada classificatória para as oitavas de final.

Vaga nas oitavas

O número de sul-americanos na rodada dos 24 melhores pode dobrar, caso os quatro brasileiros que ainda vão disputar a terceira fase, consigam se classificar. O jovem catarinense Lucas Vicente, que conquistou o título mundial Pro Junior da World Surf League no ano passado, foi uma das surpresas do dia nas boas ondas de 3-4 pés da quinta-feira em Merewether Beach. Ele derrotou três surfistas com status CT, o havaiano Sebastian Zietz e o americano Patrick Gudauskas que tentam recuperar suas vagas na elite e o vice-campeão do Surfest Newcastle no ano passado, Jadson André.

Lucas Vicente está na bateria que ficou para abrir a sexta-feira na Austrália, com o taitiano Kauli Vaast e dois australianos, Stu Kennedy e Kyuss King. A disputa seguinte será um confronto direto entre Brasil e Havaí, com o pernambucano Ian Gouveia e o capixaba Krystian Kymerson enfrentando Sebastian Zietz e Ezekiel Lau, que saíram da elite em 2019. Depois, tem o atual campeão sul-americano da WSL Latin America, João Chianca, na penúltima bateria da terceira fase, com o sul-africano Beyrick de Vries e mais dois australianos, Matt Banting e Nicholas Squiers.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Time eliminado

Um dos cinco brasileiros eliminados logo em suas estreias no Surfest Newcastle na quinta-feira foi Jadson André. Outros dois estavam na elite do CT até o ano passado, o paulista Jessé Mendes e o cearense Michael Rodrigues. O restante das eliminações caiu sobre o catarinense Tomas Hermes e o paulista Weslley Dantas, que vinha de um excelente vice-campeonato no Oi Hang Loose Pro Contest em Fernando de Noronha. Além deles, o carioca Lucas Silveira e o baiano Marco Fernandez também ficaram na segunda fase.

PUBLICIDADE

Outros quatro foram barrados na primeira metade da terceira fase, que fechou a longa quinta-feira de 24 baterias disputadas em Merewether Beach. Por terem ficado em terceiro lugar nas suas, Adriano de Souza, Alex Ribeiro e Marcos Correa, terminaram na 25.a posição do Surfest Newcastle, recebendo 1.000 dólares de prêmio e 375 pontos no ranking. Já o também paulista Victor Bernardo, ficou em último na dele e em 37.o lugar no campeonato, com 750 dólares e 325 pontos.

QUARTA FASE DO SURFEST NEWCASTLE – baterias já formadas:

1.a: 1-Julian Wilson (AUS), Alejo Muniz (BRA), Liam O´Brien (AUS)
2.a: Joan Duru (FRA), Mitch Crews (AUS), Timothee Bisso (FRA)
3.a: Samuel Pupo (BRA), Alonso Correa (PER), Billy Stairmand (NZL)
4.a: Reo Inaba (JPN), Charly Quivront (FRA), Marco Giorgi (URU)

VEJA TAMBÉM: Surfista brasileiro Wesley Santos inicia temporada de 2020 na Califórnia

PUBLICIDADE

Brasileiros perdem nas oitavas de final no QS em Marrocos