Lesionados do Fluminense fazem tratamento em casa e buscam recuperação até o retorno das competições

Instalações do clube estão fechadas por conta do coronavírus

Ítalo Bruno
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Foto: Lucas Merçon/Fluminense

O futebol brasileiro tomou as mesmas medidas de outros lugares pelo mundo e paralisou suas atividades por conta da epidemia do coronavírus. Porém, para quatro jogadores do Fluminense, o acontecimento se torna ainda mais peculiar. Lesionados, os zagueiros Frazan e Digão,  o lateral Gilberto e o meia-atacante Miguel, estão fazendo tratamento em casa e esperam estar em condições de jogo quando as competições voltarem.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva! Siga o Torcedores também no Instagram

Com o caso menos complicado, Digão se recupera de um edema grau 1 na coxa esquerda. Miguel possui uma lesão na coxa direita, essa de grau 2, Gilberto por sua vez possui uma lesão na coxa esquerda. O zagueiro Frazan vive a situação mais complicada. O jogador passou por cirurgia, após lesão no ligamento do joelho direito.

O Fluminense trabalha com seu departamento físico e fisiológico para que os jogadores mantenham a forma física durante a paralisação. Com isso, jogadores recebem diariamente uma série de exercícios para serem seguidos em casa.

Nos casos de Frazan, Gilberto e Miguel o clube disponibilizou equipamentos para auxilar na recuperação. Digão acabou não recebendo esse auxílio, pois já realizava o processo de transição e estava próximo de retornar aos jogos do Flu.

“Miguel, Gilberto e Frazan levaram para casa alguns equipamentos de drenagens e eletroestimulação, além de aparelhos para analgesia. Eles receberam orientações específicas para cada caso e podem entrar em contato em caso de dúvida. E nós vamos fazendo a ronda, pelo telefone, para acompanhar o andamento”, disse o fisioterapeuta do clube, Nilton Petroni.

Inicialmente, o Campeonato Carioca está paralisado até o final de março, mesmo período em que o Fluminense paralisou as atividades em suas instalações. Porém, a chance do retorno do estadual já no início de abril, é mínima.

Se a recuperação dos lesionados se torna mais lenta em casa, o lado positivo pode ser a quantidade menor de jogos perdida por eles. Algo que não deve ser alterado para Frazan, que possui previsão de retorno entre julho e setembro.

Leia mais

Boschilia fala sobre adaptação ao Inter e parada por conta do coronavírus: “Melhor decisão”