Chamado de nazista, atacante ucraniano ironiza cantos da torcida adversária

Roman Zozulya, do Albacete, respondeu a torcida do Rayo Vallecano após o empate em 1 a 1

Lucas Meireles
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Roman Zozulya comemorando gol pelo Albacete (Foto: Reprodução/Facebook Oficial do Albacete Balompié S.A.D)

No último sábado (29), o atacante Roman Zozulya e o Rayo Vallecano se reencontraram. Em campo, a partida pela Segunda Divisão do Campeonato Espanhol terminou empata em 1 a 1. Mas fora de campo, o ucraniano aproveitou para ironizar os cantos de nazista proferidos pela torcida adversária.

“Quando tudo começou era fascista. Depois então começaram a ver o meu Facebook e passei a ser nazi. Recentemente me chamaram de racista. Da próxima vez, creio que será de gay, mas não estranharei”, afirmou Zozulya.

A “rixa” entre Roman Zozulya e Rayo Vallecano começou em 2017. Quando o então atacante do Celta de Vigo foi emprestado a equipe madrilista. Entretanto, o jogador foi devolvido após somente 15 horas no clube. Isso porque o atacante foi rejeitado pelos “bukaneros”. A principal torcida organizada do clube é conhecida por defender a causa operária e pautas progressistas.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Na Ucrânia, Zozulya é acusado de defender um dos grupos paramilitares de extrema-direita do país. Por isso, no encontro entre as duas equipes pelo primeiro turno da La Liga 2, na casa do Rayo, os vallecanos protestaram bastante contra o ucraniano. O confronto até chegou a ser suspenso pela arbitragem por conta dos cânticos da torcida dos Franjirrojos.

Pela segunda divisão espanhola, na atual temporada, Roman Zozulya marcou três gols em 27 jogos. O atacante já marcou 23 em 93 jogos desde que chegou ao Carlos Belmonente.

Leia Mais