Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Copa do Mundo 1994: reprise da final terá Galvão e pré-jogo de 30 minutos

TV Globo confirmou que a voz do locutor esportivo será ouvida pelos torcedores na reprise da decisão do torneio entre seleções

Octávio Almeida Jr
Jornalista graduado pela Universidade da Amazônia (UNAMA), 28 anos.Repórter de campo pela Rádio Unama FM em duas finais de Campeonato Paraense (anos 2016 e 2017). Repórter no site Torcedores.com desde 2018.

Crédito: Reprodução/Globo

Marcada para o próximo domingo (26), a partir das 16h, a reprise da final da Copa do Mundo 1994, entre Brasil e Itália, terá a narração original de Galvão Bueno, os comentários de Pelé e Arnaldo Cezar Coelho, além de um pré-jogo de 30 minutos apresentado pelo também narrador Luís Roberto e o comentarista Roger Flores. É o que oficializou o Grupo Globo, no decorrer de quarta-feira (22).

“A Copa do Mundo 1994 para mim é a mais especial como torcedor. Eu estava no auge da paixão pelo futebol, tinha 15 anos e o sonho cada vez mais latente de ser um jogador profissional, lembra Roger Flores.

O jogo

Realizada no dia 17 de julho, a final da Copa do Mundo 1994 foi disputada no estádio Rose Bowl, nos Estados Unidos.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

O jogo entre Brasil e Itália foi decidido nos pênaltis, após 120 minutos de bola rolando e 0 a 0 no placar. Na ‘marca da cal’, o time canarinho foi mais eficiente: 3 a 2.

Ficha técnica

Placar: Brasil 0-0 (3-2 nos pênaltis) Itália

Data: 17 de julho de 1994

Motivo: Copa do Mundo 1994 (final)

Local: estádio Rose Bowl (Estados Unidos)

Brasil: Taffael; Jorginho (Cafu), Aldair, Márcio Santos e Branco; Mauro Silva, Dunga, Zinho (Viola) e Mazinho; Bebeto e Romário – técnico: Carlos Alberto Parreira.

Itália: Pagliuca; Baresi, Benarrivo, Mussi (Apolloni) e Maldini; Dino Baggio (Evani), Donadoni, Berti e Albertini; Massaro e Roberto Baggio – técnico: Arrigo Sacchi.

Leia também:

Galvão detona preparação do Brasil para a Copa de 2006: “bagunça generalizada”

Galvão questiona qualidade da seleção: “Tirando o Neymar, qual o outro protagonista?”