Galvão Bueno e Pelé tiveram ‘atrito’ na Copa de 94; assista ao vídeo polêmico

Galvão Bueno e Pelé foram dois dos principais personagens do Brasil na Copa de 1994 fora de campo. Final será reexibida hoje pela TV Globo

Eduardo Suguiyama
Eduardo Suguiyama é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado).

Crédito: Reprodução/YouTube

O Brasil conquistou a Copa de 94 e chegou ao tetracampeonato, mas nem tudo foi festa durante a campanha, pelo contrário, o caminho para a conquista foi difícil durante toda a primeira fase e no jogo contra a Suécia, que selou a classificação para as oitavas de final, Galvão Bueno e Pelé tiveram um ‘atrito’ que foi gravado por um telespectador.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

A Copa do Mundo de 1994 foi marcante para o futebol brasileiro e depois de 24 anos, o país finalmente voltava a conquistar o mundo, em uma campanha que foi marcada por momentos difíceis e vitórias apertadas, principalmente na fase eliminatória.

No último jogo da primeira fase contra a Suécia, o Brasil empatou e foi alvo de críticas de Galvão Bueno e Pelé, mas na hora da entrevista parece que os dois tiveram atritos. O pós jogo devia ser rápido, bate e volta, mas não foi o que aconteceu e somado a outros ‘problemas’ da transmissão, Galvão parece ter se irritado e reclamado de Pelé para a produção.

Confira o vídeo polêmico da Copa de 1994 de Galvão falando sobre Pelé:

A seguir, trechos do diálogo entre o locutor e a central da Globo:

Galvão – Fala, Fernandinho (pausa para escutar no fone de ouvido). O Ciro tem que vir para cá. Você passou o jogo inteiro no meu ouvido. Eu sei o que estão dizendo: “Fala pro Pelé não falar. Fala para o Pelé diminuir.” Só se eu matar ele, cara! Só se eu matar ele, cara (irônico)! Ele vem aqui e mete a mão no microfone assim, tum, abre e fala. Quem contratou, que converse com ele, pô! Ô, Cirão, você vai me enlouquecer. Eu vou dar com a marreta na cabeça dele, pô (sorrindo). Eu vou fazer o quê?
(Pausa para ouvir)
Galvão – Ciro? Eu, no ar, não posso falar. O que está acontecendo? Eu estou fechando o microfone dele. É a única forma que eu tenho de evitar, é fechar o microfone. Eu fecho, ele abre de novo, pô! Como é que eu faço?
(Pausa)
Galvão – O Arnaldo (o ex-árbitro Arnaldo César Coelho, outro comentarista da Globo) já consegue. Viu o Arnaldo como fala menos, faz menos intervenções? Eu não sei como resolver isso. A gente tem que ligar para o Pelé e conversar com ele.
(Pausa)
Galvão – Não adianta falar, Fernandinho. Isso tem que ser durante o jogo. Digam vocês para ele: “Pelé, se segura…”
(Pausa)
Galvão – É, e eu fico louco. Dá vontade de eu meter o microfone na sua cabeça. Vocês ficam dizendo: “Galvão, corta o Pelé. Galvão, o Pelé tem que ser mais curto. Galvão…” E eu vou fazer como?
(Pausa)
Galvão – Po…, eu cutuco. Eu fecho o microfone dele, ele abre de novo, porra. E ele já foi reclamar. Eu já tinha falado pro Ciro que ele foi reclamar

LEIA MAIS