Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

5 meias ‘camisa 10’ que não deram certo no Corinthians

O Torcedores.com mostra alguns armadores que chegaram ao Corinthians cheios de expectativa, mas não a corresponderam dentro de campo

Diego Lucio Castro de Oliveira
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução/Corinthians

Danilo, Jadson, Rodriguinho… Ou mais antigamente, Marcelinho Carioca, Ricardinho… O Corinthians teve grandes meias ‘camisa 10′ nos últimos 20 anos. E se não usaram a ’10’, pelo menos demonstraram a maestria do meia armador. Mas nem todos tiveram esse mesmo sucesso. Alguns deles, chegaram à peso de ouro, mas não corresponderam dentro de campo.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

 

No dia do aniversário de Tcheco (meia do Corinthians em 2010), o Torcedores.com resolveu listar cinco meias ‘camisas 10’ que não deram certo com a camisa do Timão.

5 meias ‘camisa 10’ que não deram certo no Corinthians:

Morais

O meia que se destacou no Vasco, chegou a fazer uma boa temporada, quando ajudou o Corinthians a subir da Série B. Mas acabou amargando a reserva por um bom tempo e não teve o brilho esperado pela torcida e crítica. Quando citado, Morais é mais lembrado mais pela briga em jogo contra o Avaí em 2008, do que pelo futebol dentro de campo.

Edno

Destaque da ‘Barce-Lusa’, Edno chegou cheio de expectativa, mas nunca correspondeu dentro de campo. Em algum momento, chegou a ser utilizado até como o reserva na posição de Ronaldo em meados de 2010. O meia também ficou marcado pela eliminação na Pré-Libertadores de 2011, onde atuou (e mal) nos dois jogos.

Defederico

Apelidado de novo Messi quando saiu da Argentina, Matias Defederico chegou realmente a usar a camisa 10, deixada por Douglas na época. Fez um bom final de 2009, e ficou nisso. Com más atuações, foi pro banco e acabou sendo esquecido no elenco de 2010.

Tcheco

O aniversariante do dia usou a 8, mas foi contratado para ser a cabeça pensante do time do centenário em 2010. A missão daquele time de ganhar a até então inédita Libertadores, terminou precocemente, já com Tcheco no banco. Seu estilo ‘lento’ em campo, acabou não combinando com aquilo que a Fiel Torcida esperava.

Sornoza

De Tcheco até Sornoza, o time do Corinthians teve excelentes temporadas, com diversos títulos e bons meias, que se tornaram até ídolos. E quando o equatoriano chegou, usou a 7, mas também tinha a responsabilidade da criação do time. Com exceção da famosa assistência para Vagner Love na final do Paulistão de 2019, Sornoza só decepcionou. Contratado como especialista da bola parada, até deu suas assistências, mas não fez nenhum gol de falta. E mal levava perigo nas suas cobranças.

LEIA MAIS
10 jogadores revelados na base do Corinthians e mal aproveitados entre os profissionais do clube

Por onde andam os jogadores que foram rebaixados com o Corinthians em 2007?