Por coronavírus, organizadores anunciam adiamento do GP do Canadá de F1

Decisão foi tomada em parceria com a direção da Fórmula 1; nova data ainda não foi definida

Carlos Henrique Correia
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução / Site Oficial F1

A temporada 2020 da Fórmula 1 segue sem data de estreia definida. Em meio à pandemia do novo coronavírus em todo o mundo, as oito corridas iniciais foram adiadas ou canceladas, e a previsão para a primeira largada do ano ficou para o Grande Prêmio do Canadá, no dia 14 de junho. Entretanto, os organizadores da pista anunciaram que isso não será concretizado.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

A principal categoria do automobilismo mundial tem trabalhado, em parceria com a Federação Internacional de Automobilismo (FIA), equipes e responsáveis locais dos autódromos que estavam no calendário, para revisar a sequência de corridas que ainda poderão ser realizadas.

Em um comunicado oficial, os promotores canadenses disseram que se sentiriam honrados em sediar a estreia do Campeonato Mundial de F1, mas devido às condições que a COVID-19 tem provocado em todos os países, isso não será possível.

“Este adiamento não foi uma decisão tomada de maneira leve ou fácil”, destaca o documento. “No mês passado, estivemos em constante comunicação com a Fórmula 1 e representantes da cidade de Montreal, do Tourism Montreal e dos governos provinciais e federais. (…) Ouvimos as diretrizes emitidas por autoridades de saúde pública e, como resultado direto da pandemia do COVID-19, estamos seguindo as orientações de especialistas fornecidas pelas autoridades”, seguiu.

Em outro trecho da nota, o CEO do GP do Canadá, Francois Dumontier revelou que o orgulhoso que sente de todas as iniciativas que o esporte tem feito nos últimos tempos para auxiliar a sociedade, de modo geral, em um época difícil.

“Estou orgulhoso de ver como essas maravilhosas iniciativas e avanços técnicos decorrentes da Fórmula 1 estão sendo aplicados em tempos de crise. No momento, é crucial que todas as nossas energias sejam reunidas para superar a COVID-19. Vamos recebê-lo de braços abertos no circuito Gilles-Villeneuve assim que for seguro fazê-lo”, afirmou.

O presidente da categoria, Chase Carey também se mostrou satisfeito com a decisão e comentou que tudo foi pensado com o apoio de ambas as partes e com um foco principal: a saúde dos fãs do campeonato.

“Trabalhamos em estreita colaboração com nossos amigos no Grande Prêmio do Canadá nas últimas semanas e os apoiamos na tomada dessa decisão necessária para garantir a segurança dos fãs e da comunidade F1. Sempre esperamos viajar para a incrível cidade de Montreal e, embora todos tenhamos que esperar um pouco mais, faremos um ótimo show quando chegarmos no final deste ano”, salientou.

LEIA MAIS