Você sabia? Laudo Natel foi governador de São Paulo no período da ditadura militar

Além de político, Laudo teve um história importante dentro do futebol no comando do Tricolor

Cido Vieira
Jornalista em formação, e apaixonado por futebol desde criança. No Torcedores.com, trabalho como setorista do Botafogo e futebol nordestino

No início da tarde desta segunda-feira (18), o São Paulo FC informou o falecimento do seu ex-presidente, Laudo Natel, aos 99 anos. Peça-chave no Tricolor para a construção do Morumbi, Natel também atuou como empresário e político, chegando a governar o estado de São Paulo em duas oportunidades, ambas no período onde a ditadura militar brasileira comandava o país.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

Com vasta experiência com o sistema bancário, onde trabalhou por quase três décadas, Laudo Natel se tornou notável no país após iniciar sua trajetória no São Paulo, onde atuou como diretor de finanças antes de assumir a presidência do clube. Paralelo ao cargo máximo na equipe Tricolor, o paulista nascido em São Manuel, engatou carreira na política, onde foi influente.

Em 1962, Laudo Natel foi eleito vice-governador de São Paulo. Na época, diferentemente do padrão adotado atualmente, o vice se candidatava à parte, tendo sua própria chapa. Anos mais tarde, já com ditadura militar implantada no país, o até então governador de São Paulo, Adhemar de Barros, foi caçado pelo governo militar.

Neste cenário, Laudo Natel assume o estado entre 6 de junho de 1966 até 31 de janeiro de 1967. Para assumir o cargo, o empresário e dirigente teve que se licenciar da presidência do Tricolor.

Apesar do curto período de trabalho à frente do estado de São Paulo, Natel cumpriu as expectativas, e no ano seguinte foi eleito de forma indireta por um colégio eleitoral, governando o estado entre 15 de março de 1971 até 15 de março de 1975. No segundo mandato, ele voltou suas atenções para o desenvolvimento do interior, criando o Plano Rodoviário de Interiorização do Desenvolvimento (PROINDE), fundou a Sabesp e Cetesb, além de ter inaugurado as primeiras estações do Metrô.

Posteriormente, Laudo Natel se candidatou para executar o terceiro mandato em 1978, mas acabou sendo derrotado na convenção do seu partida (ARENA) por Paulo Maluf, que curiosamente, trabalhou como secretário de Transportes na sua segunda administração. Em 1982, ele pleitou o cargo novamente, mas voltou a perder na escolha interna do partido, desta vez o PDS – sigla sucessora do ARENA.

LEIA MAIS: