Velloso afirma que retorno do futebol “é muito mais tranquilo” do que utilizar o transporte público

O comentarista Velloso afirmou que retorno do futebol pode ajudar no isolamento

Matheus Expedito
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. 22 anos. Amante do esporte bem jogado e admirador de boas histórias.

Crédito: Reprodução / TV Band

Sem futebol nas principais ligas do planeta, o assunto do programa “Os Donos da Bola” desta quarta-feira (13) foi exatamente o possível retorno da modalidade em solo brasileiro. Os participantes da atração da TV Band foram unânimes ao afirmar que os jogos podem acontecer durante a quarentena, tendo em vista que há muito mais aglomeração no transporte público do país.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

O programa iniciou com a discussão sobre o rodízio instaurado pela prefeitura de São Paulo, que afetou diretamente os motoristas que passam pela capital. Como resultado, o transporte público teve o número de passageiros elevado nos últimos dois dias. Esse foi o argumento utilizado pelos ex-jogadores, que não concordam com as aglomerações nos meios de locomoção e, em simultâneo, a paralisação do futebol.

“Eu sou contra ter o retorno do futebol e contra o metrô lotado. Eu sou a favor do isolamento. Desde que tenha uma vacina ou os órgãos de saúde anunciem que pode tudo isso: futebol, natação, vôlei, tudo sem torcida”, explicou José Ferreira Neto, apresentador do programa.

“Como eu já disse antes, o futebol é uma classe de privilegiados, que tem à disposição coisas que 99% da população não tem: fisiologista, médico 24 horas, fisioterapeuta. É claro que estamos citando apenas os grandes, mas os times pequenos também possuem mais do que a população”, argumentou Velloso.

O ex-arqueiro do Palmeiras ainda afirmou que o retorno do futebol pode reduzir o número de pessoas nas ruas. “O futebol é entretenimento e pode sim fazer de forma isolada, sem torcida. Hoje estão falando até do jogador não tomar banho dentro dos estádios para não usar o vestiário. Diante do que nós estamos vendo (situação do transporte público”, é muito mais tranquilo dar o entretenimento para quem está em casa de quarentena”, comentou.

LEIA MAIS: