Gabigol x Gabriel Jesus: Paulo Nunes elege quem deve ser titular absoluto da seleção: “É o melhor da atualidade”

Para Paulo Nunes, Gabigol evoluiu seu poder de finalização desde 2018 e vive uma fase melhor que a de Gabriel Jesus no Manchester City

Danielle Barbosa
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: Alexandre Vidal / Flamengo

Ídolo e artilheiro do Flamengo, o atacante Gabigol ainda não conseguiu se firmar na seleção brasileira sob o comando do técnico Tite, isso porque Gabriel Jesus, do Manchester City, segue como camisa 9 e um dos homens de confiança do treinador. Mas o clamor dos torcedores e da imprensa por mais oportunidades para o atacante o rubro-negro é grande, e para o ex-jogador Paulo Nunes, Gabigol tem que ser titular absoluto do Brasil.

Cartão de crédito sem anuidade? Abra sua conta Meu BMG agora!

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

“[O Gabigol] Além de ser o melhor jogador da atualidade, é um jogador que tem personalidade. O Gabigol hoje é titular absoluto da seleção brasileira. Isso que tem que pensar é o Tite. O Tite tem que armar um esquema para que esses jogadores desenvolvam o trabalho. Futebol é momento”, disse o ex-atacante em entrevista ao canal ‘Zico 10’, no YouTube.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

“Não adianta ter ‘família Tite’ ou ‘família Scolari’, você tem que convocar e colocar os melhores, e o Gabigol está em uma fase esplendorosa. O Gabigol evoluiu muito em um quesito que na minha opinião ele era falho de 2018 para 2019, que era a finalização. E mesmo sendo falho, ele era artilheiro. Para você ver tanta diferença, antes ele tinha que dominar, ajeitar e bater, hoje ele bate a maioria das vezes direto”, completou.

Durante a entrevista, Paulo Nunes, que foi revelado pelo Flamengo, também explicou porque nunca retornou ao clube rubro-negro. “É uma das coisas que mais me decepcionou na minha vida. Eu me ofereci ao Flamengo para voltar a jogar lá praticamente de graça. Quando eu saí do Corinthians eu esperei o tempo adequado para pegar o passe e falei com a direção do Flamengo, mas o Lula Pereira (ex-técnico) falou não. Eu falei ‘eu comecei no Flamengo, eu quero encerrar a minha carreira no Flamengo’. Era meu sonho, meu desejo de moleque. Podia ser um jogo. Eu e ofereci de graça.”

Sem conseguir voltar ao Flamengo, Paulo Nunes foi jogar no Gama, em 2002, e lembra com carinho de um jogo contra o time rubro-negro. “Eu tive um prazer. Foi um prazer muito ruim, mas eu não sou demagogo, mas foi um prazer.Flamengo x Gama em Brasília, gol do Paulo Nunes, e foi onde o Lula Pereira caiu. Eu derrubei ele, e tive o maior prazer em derrubar aquele treinador”, completou.

Revelado pelo Flamengo no início da década de 1990, Paulo Nunes disputou 156 jogos e marcou 36 gols com a camisa rubro-negra, e conquistou a Copa do Brasil (1990), o Campeonato Carioca (1991) e o Campeonato Brasileiro (1992) pelo clube.

LEIA MAIS:
Zico diz que Gabigol pode ser o maior ídolo do Fla: “Eu quero mais é que ele vença mesmo”
Dorival Jr revela que pediu Everton ‘Cebolinha’ e diz que Gabigol estava acertado com o São Paulo em 2018