Jornalista critica atuação do Palmeiras contra o Santo André e detona: “a maior mentira do retorno”

Verdão sofreu e marcou dois gols no fim para confirmar classificação

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Cesar Greco/Palmeiras

O sofrimento do Palmeiras para bater o Santo André por 2 a 0 com dois gols após os 40 minutos do segundo tempo e se classificar à semifinal do Paulistão tem sido debatida entre os comentaristas esportivos.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

A jornalista Daniela Albuquerque, em participação no Bate Bola Debate, da ESPN, detonou a atuação do time de Vanderlei Luxemburgo e classificou o resultado como “a maior mentira do retorno”.

Está em dúvida sobre qual curso de faculdade escolher?

“Não convenceu. Quem viu o jogo sabe que esse 2 a 0 é a maior mentira deste retorno do futebol”, apontou a jornalista durante o programa.

“Foram dois gols lá no final. Para os 90 minutos, o placar é bastante mentiroso. Basta você ver que o ataque do Palmeiras teve uma chance com Willian, que deu um chute, e depois uma infiltração que o goleiro pegou.”

O trabalho do técnico veterano foi questionado pela especialista, que disse que o Palmeiras tem lembrado o do início de janeiro, quando 2020 começou e Luxemburgo havia acabado de chegar ao comando.

“Ficou para o finalzinho do jogo, com o Felipe Melo puxando a fila de volta. Acho que melhorou um pouco com a mudança que o Luxemburgo fez no meio-campo, deu mais posse de bola, mas a finalização para conseguir chegar no gol… Me parecia um time ainda em começo de trabalho”, disse Daniela.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

“Não é o Palmeiras que a gente espera, nem de longe.”

O Palmeiras agora espera os jogos entre Red Bull Bragantino x Corinthians e Santos x Ponte Preta para saber, pela somatória de pontos, que será seu adversário na semifinal.

Leia mais:
Mauro Cezar diz que Luxemburgo no Palmeiras é “ideia primitiva” e detona: “perspectiva zero”