Sesc RJ e Flamengo oficializam parceria 13 vezes campeã da Superliga

Com Bernardinho e Rodolfo Landim, Sesc Rio e Flamengo anunciaram oficialmente nesta sexta-feira (17) a fusão das duas equipes para disputar a temporada 2020/21 e com grandes pretensões a longo prazo

Andressa Fischer
Gaúcha, 22 anos | Escrevo sobre vôlei, futebol feminino e dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Reprodução

Flamengo e Sesc Rio fecham uma parceria 13 vezes campeã nacional, contando os títulos conquistados de forma individual pelas duas equipes na Superliga. O anúncio oficial foi feito pela Fla TV com o técnico Bernardinho e os presidentes Rodolfo Landim (Rubro-Negro) e Antonio Florencio de Queiroz Junior (Conselho Regional do Sesc-RJ).

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

Em reunião virtual realizada recentemente pela CBV (Confederação Brasileira de Voleibol) com os clubes, o clube da Gávea abriu mão da vaga na edição 2020/21 da Superliga feminina. Na temporada passada, as rubro-negras terminaram na modesta 10ª colocação e fora da zona de classificação aos playoffs.

Assim, o Sesc RJ Flamengo vai disputar as próximas competições com o CNPJ do Sesc Rio, antigo Rexona e Unilever. Sob o comando de Bernardinho, a nova equipe precisou contornar a baixa de Tandara – a oposta retornou ao Osasco, e acertou com Lorenne, destaque da seleção brasileira em 2019.

Continuam no elenco a capitã Amanda, a levantadora Fabíola, as centrais Juciely e Milka, as ponteiras Drussyla e Ariele, e as líberos Natinha e Gabiru. Chegam a ponta Ana Cristina, promessa das categorias de base do Brasil, a meio-de-rede Valquíria, a armadora Juma e a atacante Sabrina.

Sesc RJ Flamengo é sonho antigo de Bernardinho

A parceria é um sonho antigo dos dois lados. Botafoguense, Bernardinho se rendeu à grandeza do Flamengo e quer colher grandes frutos com a nova camisa. Multicampeão nacional, o único título que falta na galeria do Sesc Rio é o Mundial de Clubes, que por sua vez foi conquistado há oito anos pelo arquirrival Osasco e acirra a rivalidade dos times.

“É um momento histórico. Há algum tempo conversávamos sobre essa possibilidade, em total alinhamento com o Sesc. E o fruto serão vitórias no campo. A força e a penetração, essa capilaridade que o Flamengo traz vai certamente nos fortalecer na nossa missão”, disse o treinador.

O novo projeto busca recolocar a equipe no topo do cenário nacional. Nos últimos anos, a dupla mineira – Minas e Praia Clube – tem dominado a Superliga, deixando a antiga hegemonia carioca e paulista para trás.

“Estamos felizes em dar esse primeiro passo. É o início formal, mas é um trabalho que já vem acontecendo. Mão na massa, avaliando quais são os próximos passos. Estamos prontos para construir o maior projeto que vai inspirar muita gente no Brasil afora”, finalizou.

LEIA MAIS

Osasco anuncia renovação de Roberta e central ex-seleção: “time forte”

Rosamaria é apresentada pelo Casalmaggiore: “queria ficar na Itália”