Sheilla 37 anos: Oposta brilhou salvando 5 matchs points contra a Rússia e liderou o bi olímpico

Símbolo da geração bicampeã olímpica da seleção feminina de vôlei, Sheilla completa 37 anos de idade nessa quarta-feira (01). A oposta é uma das melhores jogadoras da sua geração e segue em atividade

Andressa Fischer
Gaúcha, 22 anos | Escrevo sobre vôlei, futebol feminino e dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Reprodução/Instagram

Sheilla foi uma espécie de salvadora da pátria em Londres-2012. A seleção feminina se classificou para as quartas de final com uma campanha irregular e pegou a Rússia, de Gamova e Sokolova. O jogo arrepia os amantes da modalidade até hoje.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

Rivais históricos, Brasil e Rússia fizeram uma partida de tirar o fôlego. Foi um duelo de opostas. Duas das maiores da história. De um lado Sheilla, do outro Gamova. Mas a oposta brasileira mostrou que em Jogos Olímpicos quem manda é a seleção brasileira.

A camisa 13 chamou a responsabilidade no tie-break, e apesar de não ter tido um bom desempenho nos sets anteriores, pediu a bola na parcial decisiva. Dani Lins não pensou duas vezes e encheu a atacante de bola.

As brasileiras acabaram tomando a virada na parte final do tie-break e ficaram em maus lençóis. Foi aí que a ‘Super Sheilla’ entrou em ação. A oposta virou cinco das setes bolas que o Brasil teve na parcial, sendo sete matchs points para as russas.

O final da história todo mundo conhece. As brasileiras bateram a Rússia por 21/19 no último set e se classificaram para a semifinal. Depois de passar pela Coréia do Sul, a equipe comandada pelo tricampeão olímpico José Roberto Guimarães, venceu o rival Estados Unidos, de virada, na final e se sagrou bi olímpica.

Sheilla fez história ao salvar cinco matchs points em Londres-2012

LEIA MAIS

Sheilla e mais 9: As mulheres que consagraram o esporte brasileiro no século 21

Sheilla, Ana Moser e mais: Escale a melhor seleção brasileira de todos os tempos