Veja os prós e contras dos treinadores que o Flamengo deseja contratar

O clube carioca está de olho em três técnicos estrangeiros para assumir o lugar de Jorge Jesus

Rafael Vieira
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução

O Flamengo continua sua busca para um substituto a “altura” Jorge Jesus. Dessa forma, Marcos Braz e Bruno Spindel, dirigentes do clube carioca, estão na Europa analisando os possíveis nomes e também realizaram algumas reuniões com esses técnicos.

Até o momento, tudo indica que o Flamengo está negociando com três técnicos: o espanhol Fernando Hierro, o português Carlos Carvalhal e o espanhol Domènec Torrent. De qualquer forma, separamos os prós e contras de cada um desses treinadores. Confira:

Fernando Hierro

Hierro é o técnico mais inexperiente entre as três opções. Entretanto, mesmo assim ele é o mais conhecido, já que como jogador foi ídolo do Real Madrid. Como técnico, ele somente treinou o Real Oviedo e a Espanha.

O seu trabalho no Real Oviedo foi apenas razoável, onde conseguiu ser apenas 0 8º colocado da segunda divisão Espanhola na temporada 2016-17. Além disso, ele somente comandou a Espanha por 4 jogos (na Copa do Mundo), substituindo Lopetegui, que havia sido demitido do cargo alguns dias antes da Copa do Mundo começar.

Por fim, vale mencionar que Hierro está sem clube a dois anos.

Carlos Carvalhal

Carlos Carvalhal é o técnico mais experiente da lista do Flamengo. Dessa forma, ele já é técnico a mais de 20 anos. Apesar de ter tido passagens por clubes interessantes, como Sporting de Lisboa e Besiktas, o treinador somente conquistou uma competição na carreira. Dessa forma, ele conquistou a Taça da Liga com o Vitória Setúbal em 2007/08.

Por outro lado, o técnico já ganhou alguns prêmios individuais de melhor técnico. Além disso, os seus times costumam ser caracterizados pela ofensividade e posse de bola.

Domènec Torrent

Domènec Torrent é outro treinador pouco experiente, ou seja, exerceu poucas vezes o cargo de treinador. Até por isso, é difícil definir o seu estilo de jogo. No entanto, ele foi treinador assistente de Guardiola no Barcelona, Bayern de Munique e Manchester City. Portanto, imagina-se que o seus times apresentem um futebol com muita posse de bola, pressão e grande poder ofensivo.

LEIA MAIS:

Enquete: qual o duelo mais equilibrado nas quartas de final do Paulistão?

O que é trombose venosa cerebral, que levou Rodrigo Rodrigues à UTI?

Entenda a situação de Gustavo Gómez no Palmeiras