Cruzeiro tinha acordo com empresa por dívida do Mineirão, diz site

Acordo entre Raposa e Minas Arena foi vetado por decisão de Justiça

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Divulgação/Facebook Oficial Cruzeiro

O Cruzeiro estaria perto de aliviar um pouco as já enormes dívidas que o clube mantém com seus mais diversos credores. Mas uma ação na Justiça impediu que a Raposa quitasse um débito com a Minas Arena, empresa administadora do Mineirão.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Conheça a Bet4Plus e experimente fazer uma aposta esportiva grátis, sem necessidade de depósito

De acordo com o Globoesporte.com, a Minas Arena e o clube tinham um acordo para pagar as dívidas deste com a administradora do estádio desde julho, mas a Justiça impediu que tal acordo fosse homologado a pedido da União, que também tem dívidas com o clube e pediu prioridade.

Segundo o acordo embargado, a dívida do Cruzeiro com a Minas Arena seria de pouco mais de R$ 32 milhões, valores referentes de 2013 a 2020, mas como os juros e as multas foram descontadas, a dívida caiu para algo em torno de R$ 20,086 milhões.

Uma parte das dívidas seria paga através de depósitos judiciais que seriam feitos em contas para isto. O restante do valor seria parcelado em 96 vezes de R$ 11,201 milhões. Atrasos das parcelas ocasionariam em multa de 2% de multa e 1% de juros mensais. Atrasos de mais de três meses tirariam do clube as vantagens no acordo com a Minas Arena.

Outra parte deste acordo apontaria negociações de naming rights para o Mineirão. Caso o clube conseguisse um acordo com uma marca para dar nome à Arena, cerca de R$ 1,25 milhão deste acordo seria destinado para pagar do débitos e seria abatido do valor parcelado.

Como a União pediu a prioridade para ver suas dívidas pagas, o acordo está suspenso. A Minas Arena já entrou com ação e o Cruzeiro também deve recorrer.

LEIA MAIS

Cruzeiro: Manoel retorna de empréstimo e futuro de zagueiro é indefinido

(Crédito da foto: Divulgação/Facebook Oficial Cruzeiro)