Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Honda reforça perspectiva de tempos difíceis em disputa da MotoGP

Fãs têm se perguntado o que acontece com a equipe durante o começo de campeonato

Giulia Caiazza
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação/Honda MotoGP

O início de temporada da Honda na MotoGP não tem sido dos melhores. Isso tem levado muitos fãs a se questionarem qual o grande problema. Para começo de conversa, é preciso entender que a marca tem problemas com os pilotos. O principal, Marc Márquez, por exemplo, está fora devido à duas cirurgias por fratura no braço direito.

Veja a queda que causou fratura em Márquez, da Honda

Do outro lado, temos o caçula da família Márquez, que veio direto do campeonato da Moto2 para a equipe. Por incrível que pareça, ele tem com todas suas forças para se manter pelo menos nos dez primeiros. Mas, o que será que levou a esse tempo difícil? Vou tentar explicar.

Tudo começou em junho de 2018 A Honda anuncia a contratação do espanhol Jorge Lorenzo. Sem ao menos ter terminado o ano com a Ducati,  ele que era uma das promessas para o campeonato e seria até ironia dizer que estava indo bem.

Porém, em 28 de junho de 2019, Shark sofreu um acidente durante o treino no circuíto de Assen e fraturou a sexta vértebra cervical. O pobre espanhol, quatro vezes campeão mundial, nunca mais voltou a ser o mesmo. Para desespero da equipe, só restava torcer para que Marc Márquez fosse campeão.

Com o acidente de Lorenzo, a equipe o substituiu por Stefan Bradl, conhecido por sempre estar presente nas horas mais difíceis da marca. Entretanto, esse foi outro piloto que mais ajudou a afundar o barco do que a navegar.

O ano de 2019 terminou com Marc Márquez campeão pela oitava vez e pela segunda vez consecutiva, já que havia ganhado em 2018. Jorge Lorenzo ficou em 19º e Bradl finalizou em 21º. Começou 2020, “teremos uma nova promessa”. Era o que diziam. Sim, uma família na Honda, os irmãos Márquez.

Alex é o nome dele. Veio direto da Moto2, em que foi campeão da temporada de 2019, com um único objetivo: tentar se consagrar como um bom piloto (pelo menos isso). Mas os plano estão indo pelo buraco. Sem o irmão mais velho, as coisas parecem bem mais difíceis.

Novamente a Honda se viu obrigada a chamar Stefan Bradl para correr por Márquez, o que continua sendo igual a nada, pois nenhum piloto consegue chegar perto ou superar a formiga atômica nos tempos de hoje.

A pergunta que fica é: quais serão os novos planos de Honda? Quais as novas cartas que os japoneses terão na manga, visto que a Yamaha vai ganhando destaque no campeonato!?

Ah, e a pergunta mais importante, é o Márquez que domina por causa da Honda? Ou é a Honda que domina por causa do Márquez?

LEIA MAIS
Do acidente na infância à estreia no Boca Juniors: série conta sobre vida de Carlos Tévez