Torcedores – Notícias Esportivas

Membro da comissão técnica do Oakland Athletics é flagrado fazendo saudação nazista; técnico se desculpa

Ryan Christenson foi flagrado pela transmissão da TV fazendo o gesto nazista após a vitória do A’s contra o Rangers

Rodrigo Bezerra
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: CBS sports

Na vitória do Oakland Athletics contra o Texas Rangers, na última quinta-feira (7/8), um gesto do treinador Ryan Christenson, do Athletics chamou a atenção. O treinador foi flagrado pela transmissão erguendo o braço no que parecia ser uma saudação nazista. Hoje, Ryan e o A’s divulgaram um comunicado se retratando.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

Posteriormente, o treinador se retratou para a jornalista Susan Slusser, do The San Francisco Chronicle, dizendo “eu me desculpo por tudo”. Mais tarde, o Oakland Athletics usou suas redes sociais para divulgar um comunicado conjunto.

No comunciado, Ryan afirma “cometi um erro e não irei negar”. O treinador completou “Eu cumprimentei os jogaodre com um gesto que foi ofensivo. No mundo de hoje, com o Covid, eu me adaptei ao cumprimeto com o cotovelo, para criar uma distância dos jogadores. Meu gesto foi intecional e resultou em uma saudação horrível e racista, do qual eu não acredito. O que eu fiz foi inaceitável e eu me desculpo”, disse Christenson.

Assim sendo, o A’s também divulgou uma nota. No comunicado o Athletics condenou o que chamou de ‘suposta saudação nazista’. “Nós não apoiamos esse gesto ou qualquer atitude racista. “Isso é incrivelmente ofensivo, especialmente nestes tempos em que nós como um clube estamos trabalhando para expor e abordar questões raciais”.

A vitória dos A’s contra o Rangers foi a nona da equipe em 13 jogos. Assim sendo, o Oakland se enconta na liderança da sua divisão com dois jogos e meio de vantagem sobre o segundo colocado, Houston Astros. A temporada está sendo disputada em um diferente formato, devido ao surto do novo coronavírus.

 Leia mais:

Quais atletas optaram por não competir em 2020 por causa do coronavírus?