MLB comemora os 100 anos das Negro Leagues

A Major League Baseball promoveu ações para celebrar o centenário das ligas de beisebol de atletas negros

Thais May Carvalho
Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto: Michael Reaves/Getty Images

No último final de semana, a MLB, com o apoio do Negro Leagues Baseball Museum, promoveu diversas ações tanto em campo, quanto fora dele, para comemorar os 100 anos da criação da primeira liga profissional de beisebol que era composta por atletas afro-descendentes.

No domingo foi possível ver nas bases e nos uniformes patchs do centenário. Nesse dia, o Miami Marlins utilizou o uniforme do extinto Miami Giants, uma equipe semi-profissional dos anos 30. Nas arquibancadas, que atualmente só contam com recortes em papelão dos fãs, também foram colocados jogadores lendários das Negro Leagues, como Willie Mays, Hank Aaron, Oscar Charleston, Cool Papa Bell Rube Foster, Satchel Paige, Buck O’Neil, Smokey Joe Williams e Josh Gibson.

Já nas redes sociais, todos os times e diversas contas ligadas à MLB publicaram materiais para divulgar a história e as contribuições das NLB para o esporte. No Twitter, Curtis Granderson, outfielder que se aposentou após a última temporada, disse que durante toda sua carreira usou as meias mais altas como homenagem aos atletas negros que jogaram antes dele.

HISTÓRIA DAS NEGRO LEAGUES

Existem registros de pessoas negras jogando beisebol nos EUA desde o final do século XIX, mas, por conta da segregação racial, elas não podiam fazer parte dos times de profissionais, militares ou universitários. Em 1920, oito donos de times negros independentes do centro-oeste do país se uniram para formar a Negro National League. A partir deste momento, mais equipes e ligas passaram a surgir em diversas partes dos EUA, o que contribuiu para a economia de comunidades afro-descendentes e para o desenvolvimento do esporte.

Em 1947, Jackie Robinson conseguiu quebrar a barreira racial e foi contratado pelo Brooklyn Dodgers, se tornando o primeiro negro a jogar na MLB. Esse foi um marco importante para a história do esporte e para o movimento dos direitos civis, porém, ele decretou o início do declínio das Negro Leagues, pois seus principais atletas passaram a ser recrutados para jogar na Major League. As últimas equipes de atletas negros deixaram de existir nos anos 60, mas o impacto dessas ligas é sentido no beisebol até hoje.

CONTRIBUIÇÕES DAS NEGRO LEAGUES PARA O BEISEBOL

Durante suas quatro décadas de existência, as Negro Leagues foram responsáveis por diversas contribuições para o beisebol. Entre elas estão os jogos de noite, a utilização de equipamentos de proteção e a primeira forma de um período de free agency entre as temporadas. Além disso, foi em um time das Negro Leagues que uma mulher jogou beisebol de forma profissional pela primeira vez.