Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Gallo define sua passagem como técnico pela base da Seleção: “Conturbada”

Gallo foi técnico das Seleção Brasileira Sub-20 e Sub-17

Carlos Lemes Jr
Colaborador do Torcedores.com.Jornalista formado, desde 2012, e no Torcedores, desde 2015. Matérias exclusivas pelo site publicadas nos portais IG, MSN e UOL.

Crédito: Alexandre Gallo (Reprodução/Youtube)

O técnico e ex-volante Gallo parece mesmo não guardar boas lembranças do período em que foi técnico das seleções de base do Brasil. Na época, Dunga era técnico da Seleção principal e Gilmar Rinaldi, o coordenador de seleções da CBF.

Aniversário CLUBE EXTRA

Clique e veja as melhores promoções!

“(A passagem foi) conturbada, desde o primeiro momento. Acho que dentro de um ciclo para Jogos Olímpicos nunca uma seleção jogou 40 partidas, fiz 34 e ganhamos 25 e empatamos nove. Além do mais, ganhei todas as competições”, analisou o treinador ao canal Vamo Pro Jogo no Youtube.

Alexandre Gallo aponta uma ingerência por parte de Dunga e Gilmar em seu trabalho.

“A partir de um momento, para mim, ficou claro que o coordenador queria me tirar. Ele e o treinador queriam participar mais das seleções de base”, acrescenta.

“Foram oito meses trabalhando juntos, até eu sair, e foi bem difícil a convivência”, finaliza na mesma entrevista.

Gallo chegou em 2013 à CBF para comandar as seleções de base, e por discordâncias internas, saiu em 2015. Ele foi substituído por Rogério Micale, que acabou levando o Brasil ao inédito ouro do futebol masculino nos Jogos Olímpicos do Rio em 2016.

LEIA MAIS

Após zagueiro chamar Neymar de “palhaço”, goleiro do Peru também critica o brasileiro: “Grande ator”