Flamengo tem briga interna com Diego Alves e formou “elenco fragmentado” sem Rafinha

Saída do lateral-direito e de Jorge Jesus, além de trocas internas, deixaram o elenco do Flamengo fora de sincronio fora de campo

Rafael Brayan
Apaixonado pelo estudo do esporte mais praticado no mundo.

Crédito: Alexandre Vidal /Flamengo

O Flamengo vive uma crise interna atualmente. O jornal ‘O Globo’ listou os problemas entre os jogadores, comissão técnica e diretoria rubro-negra. De acordo com a publicação, as mudanças no clube após as saídas de Jorge Jesus, seus auxiliares e do lateral Rafinha.

A apuração do jornal ressalta que o jovem lateral-direito era a peça para funcionar a sincronia do elenco entre os experientes, os mais jovens, os ‘evangélicos’ e os ‘pagodeiros’. Sem Rafinha, o elenco do Flamengo ficou mais “fragmentado”, de acordo com “O Globo”. “Não há racha no elenco. Longe disso. Só não existe a mesma harmonia. A mesma liga que levou às conquistas em 2019”, publicou o jornal.

Com as mudanças no começo do ano, os atletas passaram a ter voz mais ativa na escolha dos profissionais contratado pelo Flamengo. Só que passou a ter indicações de profissionais, o que dificultou a harmonia interna entre preparadores, médicos, auxiliares, jogadores e diretorias.

Acompanhe as notícias do seu time do coração pelo Facebook

“Enquanto Marcos Braz indicou Diego Paiva, seu fisioterapeuta pessoal, que nunca havia trabalhado em clubes, os jogadores receberam aval para ter o preparador físico Rafael Winick, professor particular de atletas como Diego Ribas, Filipe Luis e Rodrigo Caio”, afirmou a publicação sobre a crise no Flamengo.

Capitão do elenco, Diego Alves segue com problemas para acertar a renovação contratual com o clube. Entre os pedidos, o experiente goleiro não teria gostado da demissão do preparador Nielsen Elian, substituído por Wagner Miranda. Marcos Braz vetou o pedido do jogador.

VEJA TAMBÉM:

Maior torcida do Flamengo fala em tom de ameaça após eliminação: “Meia palavra basta”

Mercado da bola: Flamengo pede retorno de atacante após problemas ofensivos com Ceni

Comentarista diz que Palmeiras de 2020 parece o Flamengo de Jesus: “Muitas semelhanças”