Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Novo Mundial de Clubes: Fifa garante apoio de Uefa e Conmebol e diz que torneio será “um sucesso”

Fifa ainda não definiu nova data para realização do torneio em 2021

Marcel Thomé
Jornalista e assessor de imprensa

Crédito: Divulgação/FIFA

A discussão sobre a realização do Mundial de Clubes em novo formato a partir da próxima temporada ainda não terminou, mas a Fifa crê que a disputa será “um sucesso” e que terá apoio das principais confederações continentais para a realização: a Conmebol (América do Sul) e a Uefa (Europa).

A competição seria realizada inicialmente em dezembro deste ano, no Qatar, mas devido à pandemia do coronavírus uma nova data ainda não foi definida.

Ainda não temos a data exata porque a pandemia se abateu sobre nós e a Fifa está obviamente sensível à situação em que algumas confederações se viram, obrigadas a adiar torneios – notoriamente a Uefa com a Euro e a Conmebol com a Copa América. Ajudamos estas confederações concedendo a elas um janela no calendário, em junho de 2021, que estava reservada para a Fifa. Sabemos que elas [as confederações] vão nos apoiar quando encontrarmos um espaço adequado para o novo Mundial de Clubes. Tenho certeza que esta nova competição, que aliás substitui duas [a Copa das Confederações e o atual Mundial de Clubes, portanto não será um fardo adicional para calendário e jogadores] será um sucesso“, disse Infantino em entrevista ao “GE.com“.

Formato do novo Mundial de Clubes

Para o presidente da Fifa, o novo formato do Mundial de Clubes vai possibilitar que outros clubes possam vencer a competição e diminuir a hegemonia atual dos times europeus.

Eu acredito que vai contribuir, sim. Pelo menos é um passo na direção certa. Como já disse algumas vezes, minha visão é que os clubes de todo o mundo possam sonhar em um dia se tornarem campeões mundiais. Esta competição certamente vai abrir chances para mais clubes em diferentes partes do mundo. Hoje essa é uma possibilidade tão pequena que pode levar alguns a desistir, a pensar que não vale a pena investir nela.

LEIA MAIS: