Palmeiras: Abel celebra Scarpa na lateral e desabafa sobre expulsão

Verdão venceu Ceará por 3 a 0 na primeira partida das quartas de final da Copa do Brasil

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Cesar Greco/Divulgação/Site Oficial do Palmeiras

O Palmeiras saiu na frente nas quartas de final da Copa do Brasil ao derrotar o Ceará por 3 a 0 nesta quarta-feira (11) no Allianz Parque. Uma vitória dominante mesmo com um time com vários desfalques e jogadores em posições diferentes da habitual.

Uma destas mudanças foi a escalação de Gustavo Scarpa como lateral-esquerdo. A presença do meia em tal posição nãoé considerada novidade, mas o desempenho do jogador numa posição que não é a ‘sua’ foi bastante comemorado por Abel Ferreira. E o treinador alviverde vê muito futuro para o jogar nesta faixa do campo.

“Vi ele jogando na lateral com o (Vanderlei) Luxemburgo. Não gosto de fazer alterações quando os jogadores não querem. O Scarpa se disponibilizou para ajudar a equipe e, se o Tite estiver ouvindo, que ele ouça que ele é bom nessa posição”, disse Abel.

Está em dúvida sobre qual curso de faculdade escolher?

“Fica o registro de alguém que se sacrificou pela posição, de jogar numa que não é a dele. Tínhamos pensado em trazer um lateral, mas irei perguntar se ele quer continuar jogando na posição. Ele tem futuro aqui e, quem sabe, na Europa”, completou.

Mas nem tudo foram alegrias para o técnico do Palmeiras, que acabou expulso pelo técnico por discussão no lance do pênalti marcado a favor do Ceará e, depois, anulado pela arbitragem. O treinador palmeirense falou sobre o cartão vermelho, que o tira da partida de volta, na próxima semana.

“Vou falar o que sinto. Esse cara (Bráulio da Silva Machado) não me conhece. Fiz três jogos e no primeiro jogo não dirigi palavra alguma ao árbitro. Contra o Vasco, também nenhuma. Hoje, nenhuma palavra até o lance da expulsão, e até agora não sei o motivo. Antes de ser treinador, sou homem. Com toda humildade e respeito, queria conversar com o árbitro. Mas não percebi a arrogância e a prepotência dele de não me receber. E sou religioso, na igreja tenho que estar calado. Mas estou no futebol e não na igreja”, disparou Abel.

LEIA MAIS

Palmeiras atropela o Ceará e torcedores explodem memes na web

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

(Crédito da foto: Cesar Greco/Divulgação/Site Oficial do Palmeiras)