Charles do Bronx garante que vitória sobre Ferguson lhe dará chance de título

Brasileiro encara americano neste sábado (12) pelo UFC 256; Do Bronx é o sétimo colocado do ranking dos leves

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Reprodução/Facebook Oficial UFC

Neste sábado, Charles do Bronx irá para aquela que, talvez, deverá ser luta mais importante na carreira, encarando a Tony Ferguson no UFC 256. Uma luta que o brasileiro acredita que a vitória lhe dará a chance de lutar pelo cinturão.

Em entrevista ao Combate, do Bronx vê um possível triunfo contra ‘El Cucuy’ como a chance ideal de lutar pelo tão sonhado título da categoria dos leves. Até por não enxergar outras alternativas ao Ultimate a não ser lhe conceder o title shot.

“Aceitei a luta sabendo que iria acontecer. Quem é que vai lutar pelo cinturão? O Justin Gaethje, que correu do Khabib (Nurmagomedov) o tempo todo e só não foi finalizado no primeiro round porque a luta tinha parado? O Dan Hooker vem de derrota, o Rafael dos Anjos venceu, beleza, ele já foi campeão e perdeu lá nos meio-médios. Ele chegou agora e vai lutar pelo cinturão? Não tem como. Venho de sete vitórias seguidas e os três que estão na minha frente foram campeões interinos. O único que foi campeão mesmo foi o Conor McGregor. Não tem para onde correr”, disse Charles do Bronx.

Mas a chance do brasileiro de lutar pelo cinturão depende do poder de convencimento de Dana White a tentar fazer Khabib voltar atrás em sua decisão de se aposentar para mais uma luta. Do Bronx, no entanto, é um dos que vê o russo já fora do cenário na categoria.

“O homem (Khabib) se aposentou, não tem muito o que fazer. Ele jurou no túmulo do pai dele que não lutaria mais, ele prometeu para a mãe dele. Tem que cumprir a palavra. Se ele deu a palavra para o pai que não iria mais lutar, então ele não volta mais. Não tem o que fazer. Quem passar de mim e do Ferguson, e com certeza sou eu que irei passar, é o próximo desafiante ao título. E tem o Conor contra o Dustin Poirier (no UFC 257, em janeiro). Quem ganhar é o cara que vai lutar contra mim pelo cinturão lá no meio do ano”, afirmou.

LEIA MAIS


Tony Ferguson manda recado para Charles do Bronx: “Se não bater peso, não tem luta”

(Crédito da foto : Reprodução/Facebook Oficial UFC)