É campeã! Portuguesa vence novamente o Marília e conquista o inédito título da Copa Paulista

Depois de uma campanha impecável, o torcedor rubro-verde finalmente pode comemorar o título e o retorno da Lusa ao cenário nacional

Adriano Oliveira
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/ Associação Portuguesa de Desportos

Na noite desta quarta (23), a Portuguesa de Desportos venceu o Marília por 3 x 2 no estádio do Canindé, em São Paulo, pelo segundo e decisivo confronto das finais da Copa Paulista, sendo 5 x 3 no placar agregado, e conquistou o título estadual pela primeira vez em sua história.

Melhor equipe da primeira fase somando 89% de aproveitamento, a Lusa sofreu apenas uma derrota em toda a competição. No total, foram 14 jogos disputados com 11 vitórias, dois empates e um único revés na partida de volta das quartas de final contra o Água Santa por 2 x 1, mas com triunfo por 3 x 2 nas cobranças de pênaltis.

Campeã, a Portuguesa receberá R$ 250 mil em premiação e pode escolher entre participar da Copa do Brasil ou da Série D do Campeonato Brasileiro na temporada de 2021. O vice-campeão Marília ficará com a opção não escolhida e mais o prêmio de R$ 150 mil.

Além de voltar a conquistar um troféu após sete anos, já que o último título havia sido o da Série A2 do Campeonato Paulista de 2013, a Portuguesa volta a participar de uma competição nacional depois de quatro anos.

Rebaixada à Série B do Brasileirão em 2013, a equipe do Canindé somou repetidas quedas até chegar à Série D, a quarta divisão do futebol brasileiro, onde participou pela última vez em 2017, sendo eliminada ainda na fase de grupos.

2020 é o ano do centenário da Portuguesa de Desportos (Foto: Divulgação/ Facebook oficial Associação Portuguesa de Desportos)

2020 é o ano do centenário da Portuguesa de Desportos (Foto: Divulgação)

De lá para cá, o tradicional clube paulista não disputou mais nenhum torneio organizado pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol), além de também estar fora da elite do Campeonato Paulista desde 2015.

Fundada em agosto de 1920, a Portuguesa de Desportos fechou o ano de seu centenário com dois memoráveis presentes de Natal à sua fanática torcida: a conquista da Copa Paulista e o retorno do time ao cenário nacional na próxima temporada.

A decisão

No primeiro jogo, disputado no último domingo (20) no estádio Bento de Abreu, em Marília, a Portuguesa venceu, de virada, pelo placar de 2 x 1 com gols de Caíque e Adilson Batista, enquanto Geninho descontou para os donos da casa.

Com o resultado inicial, a Lusa seria campeã com mais um triunfo ou qualquer empate e o Marília precisaria vencer por dois ou mais gols de diferença ou, pelo menos, por um gol de vantagem para levar a decisão às cobranças de pênaltis.

Primeiro tempo

Mesmo em vantagem, a Portuguesa começou atacando no Canindé e, em menos de 15 minutos, já havia criado três oportunidades. O Marília procurava se defender e apostava nos contra-ataques, porém a única finalização só aconteceu aos 30 minutos.

Seis minutos depois, Raphael Luz recebeu passe dentro da área e sofreu falta de Geninho. O árbitro José Cláudio Rocha Filho não titubeou e assinalou pênalti, cobrado com maestria pelo atacante Adilson Bahia que anotou 1 x 0 para a Lusa, igualando-se a Gustavo Nescau, do Marília, na artilharia do torneio com oito gols.

O gol acirrou os ânimos dentro e fora de campo e uma confusão entre os jogadores se formou logo em seguida, o que rendeu cartão amarelo para Léo Couto, do time alviazul, e Geovani, da equipe rubro-verde. Nas arquibancadas do estádio, dirigentes dos dois clubes também protagonizaram um “ríspido” bate-boca.

O jogo ficou tenso e a Portuguesa ainda teve uma boa chance em cobrança de falta nos acréscimos, mas o goleiro Igor Castro fez a defesa após cruzamento na área.

Portuguesa é campeã da Copa Paulista de 2020 (Foto: Cristiano Fukuyama & Dorival Junior/ Portuguesa de Desportos)

O artilheiro Adilson Bahia fez o primeiro gol da decisão em cobrança de pênalti aos 37 minutos do primeiro tempo (Foto: Cristiano Fukuyama & Dorival Junior/ Portuguesa de Desportos)

Segundo tempo

Os visitantes voltaram dispostos ao “tudo ou nada” na etapa final, com a entrada de um atacante no lugar de um defensor, mas foi a Portuguesa que acertou duas bolas na trave: aos cinco minutos em cabeceio de Diego Jussani e depois aos oito após chute de canhota de Adilson Bahia.

Até que, aos 13 minutos, veio o segundo gol rubro-verde em finalização certeira e de longa distância de Geovani.

No entanto, o torcedor da Lusa mal teve tempo de comemorar. Quatro minutos adiante, Léo Couto diminuiu o marcador para o Marília em golaço após belo chute da entrada da área, sem chances para o goleiro Dheimison. A bola, caprichosa, ainda bateu no travessão antes de entrar.

O duelo decisivo continuou agitado. Aos 20, Raphael Luz aproveitou os espaços deixados pelo time do interior que se lançou ao ataque, recebeu passe dentro da área, dividiu a bola com o goleiro Igor Castro e estufou as redes marcando 3 x 1 para a Portuguesa.

O golpe se mostrou duro para o Tigre, que teria de fazer pelo menos mais três gols (sem sofrer mais nenhum) para levar a decisão aos pênaltis.

Aos 26 minutos, o técnico Genílson França, que mais uma vez comandou a equipe no lugar de Fernando Marchiori, afastado após testar positivo para Covid-19, sacou de uma só vez Geovani, Maykinho e Raphael Luz, três destaques do time na temporada, para as entradas de Joãozinho, Lucas Douglas e Rafael Toledo. Guilherme Alves, treinador do MAC, também substituiu Léo Couto e Denis Leite por Eric Di Maria e Bruno Oliveira.

Na busca por uma reação súbita, em algumas situações o Marília chegava a se posicionar com seis jogadores na linha de frente do ataque, porém o organizado setor defensivo da Lusa demonstrava eficiência e neutralizava todas as tentativas. Menos aos 38 minutos, quando Diogo Calixto cabeceou para o fundo do gol depois de cobrança de escanteio.

Na reta final da partida, o Tigre passou a pressionar ainda mais em busca do empate, contudo foi do goleiro Igor Castro a última e “salvadora” defesa do jogo após chute forte de Rafael Toledo.

Sem mais tempo, o árbitro deu o apito final selando a vitória da Portuguesa por 3 x 2 (5 x 3 no placar agregado), que sagrou-se campeã da Copa Paulista de 2020, se reencontrando com sua centenária e gloriosa história.

Portuguesa é campeã da Copa Paulista de 2020 (Foto: Divulgação/ Facebook oficial Portuguesa de Desportos)

Portuguesa é campeã da Copa Paulista de 2020 (Foto: Divulgação/ Facebook da Portuguesa de Desportos)

Portuguesa 3 x 2 Marília

Quando: 23 de dezembro de 2020
Onde: Estádio do Canindé, em São Paulo
Árbitro: José Cláudio Rocha Filho
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho e Amanda Pinto Matias

Portuguesa: Dheimison, Jefferson Feijão, Diego Jussani, Willian Magrão e Vinícius Silva; Caíque, Walfrido (Fabrício) e Raphael Luz (Raphael Toledo); Geovani (Joãozinho), Adilson Bahia e Maykinho (Lucas Douglas); treinador: Genilson França (auxiliar)

Marília: Igor Castro, Denis Leite (Bruno Oliveira), Geninho, Arthur Gaúcho (Lucas Lino) e Diogo Calixto; Felipe Cordeiro (Dionathan), Júnior Santos e Léo Couto (Eric Di Maria); Luan Gama, Orlando Júnior e Gustavo Nescau; treinador: Guilherme Alves

Gols: Adilson Bahia, Geovani e Raphael Luz para a Portuguesa; e Léo Couto e Diogo Calixto para o Marília

Cartões amarelos: Joãozinho, Geovani e Maykinho (Portuguesa); Bruno Oliveira, Léo Couto, Arthur Gaúcho e Júnior Santos (Marília)

 

LEIA MAIS

Andrés Sanchez explica o por quê a categoria sub-23 do Corinthians deveria ter causado seu impeachment da presidência

Após polêmica, Vampeta esclarece comentário sobre caso Gerson: “Tenho amigos negros e brancos”

Brasileirão: veja as chances de título, Libertadores e rebaixamento após a 26ª rodada