Amanda Ribas confia na trocação para vencer luta no UFC 257

Brasileira enfrentará compatriota Marina Rodriguez no próximo dia 23, na ‘Ilha da Luta’, em Abu Dhabi

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Divulgação/Facebook UFC Brasil

O UFC 257, no dia 23, terá Conor McGregor e Dustin Poirier como luta principal. Mas há muitos lutadores e lutadoras que sonham com o sucesso no primeiro pay-per-view de 2021. Caso da brasileira Amanda Ribas.

Uma das sensações do Ultimate em 2020, a brasileira enfrentará no card de Abu Dhabi a compatriota Marina Rodriguez. Em entrevista ao Combate, a especialista na luta no chão projeta um combate disputado e até mesmo sugere que pode fazer da trocação sua aposta diante da rival.

“Para fazer uma luta mais segura, eu teria que levar ela para o solo. Mas treinei tanto o muay thai que quero mostrar um pouco da minha trocação também. Porque eu acho que a Marina é boa no muay thai, tem uma parte de cima tão completa, que seria uma forma de mostrar que eu tenho um muay thai bom também. Eu não acho que ela tenha deficiência de queda, a Marina consegue puxar, levar as meninas para cima. Quando vai para a grade, ela mete o cotovelo e assim a outra esquece da queda”, analisou Amanda.

A luta entre Amanda Ribas e Marina Rodriguez será a primeira do card principal do UFC 257. Mesmo sabendo que as atenções estarão voltadas todas para o main event, e em especial para o irlandês, a brasileira quer ter a chance de, diante dos holofotes da ‘Ilha da Luta’, conseguir também brilhar

“Todo mundo fala da luta do McGregor contra o Poirier, mas eu quero também que lembrem da minha luta. Para ter um diferencial, espero fazer o que ninguém espera. Todo mundo espera que eu vá levar a luta para o chão, mas vou tentar algo diferente”, ressaltou.