Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Flamengo: MP envia denúncia de 11 por tragédia do Ninho do Urubu

Antigos dirigentes rubro-negros, além de outros envolvidos no caso, foram denunciados pelo MP-RJ devido ao incêndio que matou dez jogadores da base flamenguista no Ninho, em 2019

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Alexandre Vidal/Flamengo

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) finalmente fez a denúncia relacionada ao incêndio do Ninho do Urubu, que matou dez jogadores das categorias de base do Flamengo. Nesta sexta-feira (15), o Globoesporte.com noticia que a entidade denunciou 11 pessoas pelo envolvimento na tragédia, ocorrida em fevereiro de 2019.

Os 11 serão denunciados por incêndio culposo (sem a intenção de matar) que terminou em empate e também por lesão corporal, neste caso devido a outros três atletas que conseguiram sobreviver a tragédia. O caso não irá à júri popular pelo fato de que o MP não os denunciou com a acusação de homicídio. A denúncia original, da Polícia Civil, havia apontado oito pessoas responsáveis pela tragédia.

Do lado do Flamengo, são seis pessoas que foram denunciadas pelo acontecido no Ninho: o ex-presidente Eduardo Bandeira de Mello, o ex-diretor financeiro Márcio Garotti, o ex-diretor da base Carlos Noval (hoje gerente de transição), os engenheiros Marcelo Sá e Luís Felipe Pondé e o monitor Marcus Vinícius Medeiros. Ninguém da atual gestão, de Rodolfo Landim (que assumiu o Rubro-Negro em 2019) foi autuado, ainda que muitos dos problemas apontados teriam acontecido na época do incêndio.

Além destes, quatro pessoas da NHJ, empresa fornecedora dos Wontêineres aonde estavam alojados os jogadores, foram denunciadas (elas sendo Cláudia Pereira Rodrigues, Weslley Gimenes, Fábio Hilário da Silva e Danilo da Silva Duarte), além do técnico em refrigeração Edson Colman da Silva.

Além da denúncia, o MP quer que os indiciados também tenham que pagar ‘danos’ aos familiares das vítimas como forma de reparação pelas mortes e também aos feridos na tragédia do Ninho do Urubu, que matou os seguintes atletas da base do Rubro-Negro: Athila Paixão, Rykelmo de Souza Vianna, Gedson Santos, Samuel Thomas, Christian Esmério, Bernardo Pisetta, Arthur Vinícius, Vitor Isaías, Jorge Eduardo Santos e Pablo Henrique da Silva.

(Crédito da foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

As melhores notícias de esportes, direto para você