Leila Pereira prega calma sobre presidência e ignora Paulo Nobre: “Não tenho medo de ninguém”

Patrocinadora tem planos para ser presidente do Palmeiras em breve e é candidata à eleição de conselheiros do clube atualmente

Rafael Brayan
Apaixonado pelo estudo do esporte mais praticado no mundo.

Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Candidata à conselheira do Palmeiras, Leila Pereira comentou nesta segunda-feira (11) a possibilidade de ser presidente do clube alviverde no futuro. Dona da Crefisa, maior patrocinadora da América do Sul, ela ainda não comenta sobre a candidatura para o cargo maior no clube e espera, inicialmente, em vencer a próxima eleição para o conselho.


Leia mais:

+ Luxemburgo exalta trabalho no Palmeiras, cita uso da base e afirma: “Nós jogamos bola”


“Eu sou candidata à reeleição ao conselho agora em fevereiro. Isso, com certeza, eu sou. É muito cedo para falar sobre presidência, hoje eu não posso, preciso ser reeleita conselheira e para isso estou trabalhando bastante para isso. Quero estar no conselho. Vou ficar muito feliz se o associado seguir acreditando no trabalho que estamos fazendo. Quero ser reeleita, aí depois é outra história. Vamos por partes”, diz Leila Pereira.

Possível comandante do Palmeiras no futuro, Leila Pereira tem grandes problemas com Paulo Nobre, ex-presidente do clube alviverde na reconstrução do clube após a segunda queda para a Série B.

“Eu só tenho amor no coração, meu coração é puro. Mas, se ele não gosta, é problema dele. Eu não pulo etapas, na minha vida eu sou mulher de foco e objetivo. Meu objetivo é ser reeleita, esse é meu foco. Sobre problemas com Paulo, isso é completamente insignificante para mim, ele sendo candidato, ou não, eu também sou. Cria-se uma polêmica entre nós que é injustificada, Tenho meus objetivos e sigo eles, independente de concorrente. Não tenho medo de ninguém, eu olho para frente”, concluiu Leila Pereira.