Libertadores: Brasileiros fizeram a final entre si apenas duas vezes; relembre as partidas

São Paulo esteve nas duas decisões

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: RS - INTER/SAO PAULO - ESPORTES - Lance da partida entre as equipes do Inter (RS) e Sao Paulo (SP) realizada no Estadio da Beira Rio, em Porto Alegre, valida pela final da Copa Libertadores da America. 16/08/2006Foto: JEFFERSON BERNARDES/VIPCOMM/Divulgação/Site oficial do Internacional

A final da Libertadores de sábado (30), entre Palmeiras x Santos, não será a primeira final entre brasileiros na competição. Isso ocorreu outras duas vezes, ambas já neste século.

O São Paulo esteve envolvido nas duas deciões entre brasileiros, que foram em sequência. O rival de Palmeiras e Santos venceu uma final e perdeu a outra.

Veja abaixo como foram as duas outras finais de Libertadores entre brasileiros antes de Palmeiras x Santos:

Seu time maltrata seu coração? 

Deixa que o Clude cuida dele para você!

Final da Libertadores de 2005

Athletico Paranaense 1 x 1 São Paulo – 6 de julho de 2005

A primeira partida da primeira final de Libertadores entre brasileiros na história já gerou uma polêmica que gera discussão até os dias de hoje, especialmente para os torcedores do Athletico Paranaense.

Isso porque a equipe, que fez campanha surpreendente e chegou à decisão, não pôde mandar sua partida como mandante em sua casa, na Arena da Baixada, crucial para a chegada à final. A Conmebol prevê até hoje que a capacidade de público para uma decisão deve ser de, no mínimo, 40 mil pessoas.

Torcedor leitor tem descontos exclusivos no Clude!

O Furacão propôs instalar arquibancadas provisórias, mas não conseguiu o laudo dos bombeiros até a data prevista e a partida teve que ir para o Rio Grande do Sul, no Beira-Rio.

O confronto terminou empatado por 1 a 1 – Aloísio Chulapa marcou para o Furacão e Durval, contra, empatou para o São Paulo. Relembre os melhores momentos do jogo de ida:

Athletico Paranaense: Diego; Jancarlos, Danilo, Durval e Marcão; Cocito, Alan Bahia, Fernandinho e Fabrício; Lima e Aloísio Chulapa. Técnico: Antonio Lopes

São Paulo: Rogério Ceni; Fabão, lUgano e Alex; Cicinho, Mineiro, Josué, Danilo e Junior; Amoroso e Luizão. Técnico: Paulo Autuori

São Paulo 4 x 0 Athletico Paranaense – 14 de julho de 2005

Na volta, com o empate fora de casa, o São Paulo contou com a ajuda de sua torcida no Morumbi para aplicar uma goleada por 4 a 0 e chegar a seu terceiro título da Copa Libertadores. Os gols foram de Amoroso, Luizão, Fabão e Diego Tardelli. Relembre os melhores momentos:

São Paulo: Rogério Ceni; Fabão, lUgano e Alex; Cicinho, Mineiro, Josué, Danilo e Junior; Amoroso e Luizão. Técnico: Paulo Autuori

Athletico Paranaense: Diego; Jancarlos, Danilo, Durval e Marcão; Cocito, André Rocha, Evandro e Fabrício; Lima e Aloísio Chulapa. Técnico: Antonio Lopes

Valem bilhões! Site monta seleção sub-23 do mundo e valores impressionam; veja a equipe

Final da Libertadores de 2006

São Paulo 1 x 2 Internacional – 9 de agosto de 2006

A segunda final de Libertadores entre clubes brasileiros também envolveu o São Paulo e foi exatamente no ano seguinte, em 2006. O fim, porém, não foi feliz para o Tricolor paulista.

A equipe fez o primeiro jogo em casa e enfrentou o Internacional, que até então não tinha títulos da competição. Foi então que o Inter se sobressaiu, conto com a estrela de Rafael Sóbis e venceu com o Morumbi lotado por 2 a 1. O então jovem atacante marcou duas vezes. Fabão diminuiu para o São Paulo. Relembre os melhores momentos:

São Paulo: Rogério Ceni; Fabão, Edcarlos e Lugano; Souza, Mineiro, Josué, Danilo e Junior; Leandro e Ricardo Oliveira. Técnico: Muricy Ramalho

Internacional: Clemer; Bolívar, Edinho e Fabiano Eller; Ceará, Fabinho, Tinga, Alex e Jorge Wagner; Rafael Sóbis e Fernandão. Técnico: Abel Braga

Internacional 2 x 2 São Paulo – 16 de agosto de 2006

A segunda final foi decidida no Beira-Rio lotado e em apoio ao Inter, que foi para cima do São Paulo e abriu o placar no primeiro tempo com Fernandão. A equipe controlou a partida, mas levou o empate de Fabão, no segundo tempo.

O Inter, porém, não parou de atacar e voltou a atacar com Tinga. O próprio volante, porém, foi expulso, e o São Paulo foi para dentro até empatar com Lenílson a cinco minutos do fim. Mais um gol daria o título ao Tricolor paulista, mas a taça da Libertadores ficou com o Colorado pela primeira vez na história. Relembre os melhores momentos:

Internacional: Clemer; Bolívar, Índio e Fabiano Eller; Ceará, Edinho, Tinga, Alex e Jorge Wagner; Rafael Sóbis e Fernandão. Técnico: Abel Braga

São Paulo: Rogério Ceni; Fabão, Edcarlos e Lugano; Souza, Mineiro, Richarlyson, Danilo e Junior; Leandro e Aloísio Chulapa. Técnico: Muricy Ramalho