Mudanças de tabela na Premier League devido a casos de COVID-19

A partida do Tottenham contra o Aston Villa que ocorreria foi remarcada com o impacto em mais jogos ao longo da rodada

Igor Mello
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução / @spursofficial

Em comunicado oficial a imprensa e aos fãs, a Premier League divulgou alterações na tabela para os jogos da próxima rodada. A partida entre Aston Villa e Tottenham que ocorreria no Villa Park nesta quarta-feira (13/01) foi adiada.

A decisão partiu do Comitê da Premier League após um pedido feito pelo Aston Villa para remarcar a partida. A motivação partiu depois que o clube de Birmingham recebeu os resultados dos teste de COVID-19, onde inúmeros jogadores e membros do staff testaram positivo e foram colocados em isolamento pelo clube. Com isso a Premier League não teve outra escolha se não alterar a data da partida.

Em comunicado a liga inglesa afirma que ” com a segurança dos jogadores e do staff como prioridade, a Liga continua a trabalhar com o Aston Villa para garantir que o retorno aos jogos da equipe em segurança na primeira oportunidade”.  Além disso, desejaram uma rápida recuperação e que a partida contra o time londrino será marcada assim que possível.

Desse modo, como resultado, a partida entre Fullham e Tottenham que foi adiada – a partida estava marcada para o dia 30/12 – irá ocorrer no lugar do confronto contra o Aston Villa. Sendo assim, a Premier League consegue encaixar uma partida que estava adiada em um espaço no calendário.

Com o Fullham jogando nesta quarta, a partida que a equipe jogaria em casa contra o Chelsea terá a data alterada. Ao invés do jogo ocorrer na sexta-feira (15/01), o jogo foi remanejado para o sábado (16/01).

Além disso, o duelo entre Everton e Aston Villa também sofreu alteração. A data do jogo foi alterado do sábado (16/01) para o domingo (17/01).

Ademais, em seu comunicado a Premier League ressalta que está retomando com os protocolos de testagem duas vezes por semana e que estão reforçando-os para evitar novos casos. Esta nova medida entrará em vigor nesta semana.