NBA aponta para expansões como solução para queda de receita; Seattle e Las Vegas na mira

Desde 2008, não há equipe em Seattle, mas a esperança subitamente pode retornar

Cainã Lima
Colaborador do Torcedores

Em julho, Glen Taylor adquiria as ações majoritárias do Minnesota Timberwolves. Hoje, duas novas equipes devem ser alocadas em Seattle e Las Vegas por um preço semelhante: 2.5 bilhões de dólares.

“Informantes dizem que o preço decresceu para 2.5 bilhões de dólares por equipe em um futuro próximo. Logo, é improvável que a receita de streams, televisão e tickets não sejam compartilhadas com os atletas. Tal expansão pode significar termos 160 milhões de dólares por equipe, algo que pode resolver a dívida massiva que se constrói. Apenas este fato já suscitou interesse de caminharmos em direção a expansão.” – Brian Windhorst, da ESPN.

Entre 1967 e 2008, no entanto, houve uma equipe alocada em Seattle, o Supersonics. E o fator de ainda existir uma base de fãs é algo a ponderar quanto a expansão. Las Vegas, contudo, já possuí uma equipe de basquete, o Las Vegas Aces, que disputam a Women National Basketball League. Ambos os locais foram cogitados inúmeras vezes nos últimos anos.

“Considerando que haverão múltiplas ofertas de cidades como Seattle e Las Vegas, esta é uma projeção justa. Mas uma potencial venda do Wolves por 1.5 bilhões de dólares ou um pouco menos seria uma correção no mercado da NBA após uma década de crescimento.” – diz Windhorst.

Apesar de soar contraditória, a expansão, independente dos custos, deve gerar retorno financeiro para a liga norte-americana. E esta receita pode ser o boom necessário para que aos poucos a liga se recupere do prejuízo recente causado pela pandemia de COVID-19, que deixou os estádios vazios.

LEIA MAIS:

ATUALMENTE NO 76ERS, DOC RIVERS ALFINETA ELENCO DO CLIPPERS – QUE ERA TREINADO POR ELE

TRAE YOUNG ACUSA GRAYSON ALLEN DE TENTAR MACHUCÁ-LO; ADVERSÁRIO RESPONDE COM IRONIA