Palmeiras x River Plate: Olé elogia ações do VAR em lances decisivos

Periódico elogiou atuação da equipe de arbitragem que manuseava o aparato eletrônico

Octávio Almeida Jr
Jornalista graduado pela Universidade da Amazônia (UNAMA), 27 anos.Repórter de campo pela Rádio Unama FM em duas finais de Campeonato Paraense (anos 2016 e 2017).

Crédito: Reprodução

A arbitragem de vídeo, o VAR, interviu corretamente na partida desta terça-feira (12), entre Palmeiras e River Plate, válida pela semifinal da Libertadores. É o que avaliou o jornal argentino Olé.

No segundo tempo do jogo disputado no estádio Allianz Parque, o time Millonario teve um gol e um pênalti anulados após a equipe que manuseava o aparato eletrônico revisar os lances.

O periódico destacou que, inicialmente, “ninguém enxergou” a irregularidade no gol de Montiel, marcado aos seis minutos do segundo tempo. Entretanto, exaltou o VAR por ter detectado um impedimento na origem da jogada.

Em relação ao pênalti marcado sobre o atacante Matias Suárez, o Olé afirmou que o árbitro Esteban Ostojich acertou ao mudar a decisão após ser chamado pelo VAR e revisar o lance.

“Em uma ação rápida, Suárez quis levar vantagem se jogando antes de ser tocado pela perna do brasileiro. O árbitro inicialmente marcou o pênalti”, relatou o veículo.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

“No entanto, a tecnologia lhe avisou que não houve falta. E, de maneira correta, o uruguaio corrigiu bem sua falha inicial, apesar dos protestos dos jogadores do River”, completou o Olé.

Assista aos lances nos vídeos abaixo:

Ficha técnica – Palmeiras x River Plate

Data: 12 de janeiro de 2021 (terça-feira)

Motivo: Libertadores (fase semifinal – segundo jogo)

Local: estádio Allianz Parque (São Paulo/SP)

Horário: 21h30 (horário de Brasília)

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha (Kusevic), Gustavo Gómez (Luan), Alan Empereur e Viña; Danilo (Raphael Veiga), Gabriel Menino, Zé Rafael (Emerson Santos) e Gustavo Scarpa (Breno Lopes); Rony e Luiz Adriano – treinador: Abel Ferreira

River Plate: Armani; Montiel, Rojas, Pinola (Girotti), Paulo Díaz e Angileri (Casco); Enzo Pérez, Nacho Fernández e De la Cruz (Julián Álvarez); Matías Suárez e Borré – treinador: Marcelo Gallardo