Técnico do Bahia elogia trio de ataque: “Temos o cara do passe, da velocidade e da marcação”

Dado Cavalcanti também exaltou atuação de Rodriguinho na goleada sobre o Fortaleza: “Além de arco, foi flecha”

Adriano Oliveira
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Felipe Santana/ EC Bahia

O Bahia segue na elite do futebol nacional em 2021. No último sábado (20), a equipe foi à Arena Castelão e goleou o Fortaleza por 4 x 0, pela 37ª e penúltima rodada do Campeonato Brasileiro, com direito a hat-trick do atacante Rodriguinho e mais um gol do também atacante Rossi.

O termo hat-trick se refere a quando um mesmo jogador faz três gols em uma única partida.

Sem correr mais nenhum risco de rebaixamento, o Tricolor baiano ocupa a 15ª posição na tabela com 41 pontos, apenas um abaixo do Sport, que fecha a zona de classificação para a Copa Sul-Americana.

Em caso de vitória sobre o Santos e de um tropeço do Leão da Ilha do Retiro na última rodada do Brasileirão, que acontece na próxima quinta (25), o Bahia garante presença na competição continental.

Após a goleada diante do Tricolor cearense, o técnico Dado Cavalcanti elogiou bastante o desempenho da linha de frente de seu time, especialmente Rodriguinho que, além de anotar três gols, também foi o grande destaque da partida.

“Dispensa comentários o jogo que o Rodriguinho fez. E vale a pena salientar a entrega dele nas últimas semanas de trabalho. Mais uma vez foi decisivo, elo de criação entre defesa e ataque. Foi responsável por levar equipe à frente. Além de arco, foi flecha. Fez gols, pisou na área. Importantíssima a participação dele nesses dois últimos jogos”, declarou Dado.

O técnico Dado Cavalcanti (Foto: Felipe Santana/ EC Bahia)

O técnico Dado Cavalcanti (Foto: Felipe Santana/ EC Bahia)

O comandante também falou sobre a importância do atacante Gilberto, que ficou em campo durante os 45 minutos iniciais, mas reclamou de dores e foi substituído no intervalo por Gabriel Novaes.

“Gilberto é importantíssimo para nossa equipe. É o cara da última bola, que põe para dentro e atrai a defesa adversário. Com ele, jogadores são deslocados e fatalmente sobra espaço para outros (…) Com a mudança, houve ajuste de marcação. O Gabriel no lugar do Gilberto nos proporcionou linha de quatro à frente. E o Gabriel foi fundamental também para estratégia dar certo”, explicou o treinador.

“Foi feita a modificação, principalmente no posicionamento do Rossi, que jogou mais à frente. Eu, particularmente, fico satisfeito. Resultado brilhante, rendimento muito bom. O Gilberto era o cara da última bola. O Rossi é o cara da profundidade. E Rodriguinho o cara do passe. Eles acabam se encontrando”, analisou Dado Cavalcanti. E completou:

“O Gilberto teve dificuldade, sabíamos que a condição física dele não era de 100%. Sacrificado também por baixarmos muito a linha. Temos o cara do passe, da velocidade e da marcação”.

O Bahia fecha sua participação no Brasileirão na próxima quinta (25) contra o Santos, às 21h30, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

LEIA MAIS

Brasileirão terá apenas duas disputas na última rodada; veja quais jogos ainda vale muito ficar de olho

Thiago Neves se declara ao Sport e diz que o clube abriu as portas quando ele “estava sofrendo muito”