Empresa que opera o VAR no Brasileirão explica falha em Vasco x Inter

CBF havia pedido um posicionamento para Hawk-Eye, responsável pela operação dos equipamentos do VAR

Marcel Thomé
Colaborador do Torcedores.com

Crédito: Reprodução/Premiere

O gol que abriu o placar na partida Vasco 0 x 2 Internacional, marcado pelo meio-campista Rodrigo Dourado, de cabeça, causou muita polêmica nas redes sociais e programas esportivos, pois não foi analisado um possível impedimento pelo VAR da partida.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

De acordo com a CBF, o equipamento sofreu algum problema e não estava calibrado no momento do gol.

No mesmo dia a entidade pediu uma explicação à Hawk-Eye, empresa responsável pela operação do sistema de árbitro de vídeo no Brasileirão.

A empresa respondeu na noite desta segunda (15) e segunda ela, o problema “foi causado pelo baixo ângulo das câmeras, em conjunto com a sombra se movendo no campo. Embora seja uma ocorrência muito incomum no software, a equipe operacional imediatamente seguiu o procedimento para recalibrar o sistema, o que foi concluído em poucos minutos“.

A Hawk-Eye ainda pediu desculpas aos torcedores e à CBF pelo problema ocorrido.

A Hawk-Eye gostaria de pedir desculpas à CBF e aos torcedores de futebol em geral por este inconveniente, e garantir que temos o compromisso de inovar continuamente e aprimorar a tecnologia para tornar todos os esportes, inclusive o grande jogo de futebol, uma experiência mais justa e mais emocionante“, disse em nota oficial.

Leia também: Estava impedido? Veja por outro ângulo o gol polêmico de Vasco x Inter

Veja a nota oficial da Hawk-Eye na íntegra:

Durante a partida VASCO DA GAMA x INTERNACIONAL na data 14 de fevereiro de 2021, ocorreu, lamentavelmente, um problema técnico que afetou a disponibilidade das linhas de impedimento.
Esse inconveniente foi causado pelo baixo ângulo das câmeras, em conjunto com a sombra se movendo no campo. Embora seja uma ocorrência muito incomum no software, a equipe operacional imediatamente seguiu o procedimento para recalibrar o sistema, o que foi concluído em poucos minutos. Infelizmente, esse processo não havia sido concluído quando a revisão foi solicitada e as linhas não estavam disponíveis para uso. 
A questão foi comunicada ao VAR, que seguiu o protocolo de acordo com os requisitos da FIFA e da IFAB, informando ao campo a situação, e que nenhum erro claro e óbvio poderia ser determinado apenas com base nas imagens da TV, recomendando ao árbitro de campo manter sua decisão inicial de validar o gol.
O sistema estava totalmente operacional no início da partida e imediatamente após a recalibração, conforme as imagens abaixo. A tecnologia Hawk-Eye e nossos operadores cumprem os mais altos padrões de qualidade, no entanto, situações como essa nos inspiram a sempre nos dedicarmos no sentido do aprendizado e da inovação.
A Hawk-Eye gostaria de pedir desculpas à CBF e aos torcedores de futebol em geral por este inconveniente, e garantir que temos o compromisso de inovar continuamente e aprimorar a tecnologia para tornar todos os esportes, inclusive o grande jogo de futebol, uma experiência mais justa e mais emocionante.

LEIA MAIS: