Há uma semana o Tampa Bay Buccaners era bicampeão do Super Bowl, veja como foram essas conquistas

A vitória no Super Bowl LV (55) sobre o Kansas City Chiefs, deu ao time da Flórida o bicampeonato na NFL, relembre esses títulos

Ricardo Antunes
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação Buccaneers

Há uma semana o Tampa Bay Buccaneers sagrava-se bicampeão (2002 e 2020) do Super Bowl, ao superar o Kansas City Chiefs por 31 x 9, na sua casa o Raymond James Stadium, em Tampa Bay – Flórida, na última noite de domingo (7), foi a primeira vez na história da NFL que uma equipe foi campeão do Super Bowl em seus domínios. Histórico também por Tom Brady ter alcançado o seu 7º anel de campeão da liga e o mais velho quarterback a conquistar o título as 43 anos, marcas que ficarão para sempre na memória dos torcedores do Bucs, que tiveram que esperar 18 anos para poderem gritar bicampeão.

Outro recorde foi do técnico mais velho a ganhar um Super Bowl, Bruce Arians do Buccaneers, comandou o time campeão aos 68 anos. O Buccaneers na sua história disputou apenas dois Super Bowls o 37 e o 55, sendo campeão nas duas oportunidades, isto é 100% nas decisões, o Bucs antes dessa temporada havia disputado os playoffs pela última vez em 2007, foram 13 anos de fora da pós-temporada e quando voltou conquistou o bicampeonato.

O técnico Jon Gruden foi o grande nome da primeira conquista, ele veio em 2002 do Oakland Raiders, por duas escolhas na primeira, duas escolhas na segunda rodada do draft e US$ 8 milhões, na segunda o astro Tom Brady foi o protagonista e conduziu a equipe ao título do Super Bowl 55, o quarteback que em março completa um ano de Tampa Bay, rapidamente foi campeão na Flórida, ele veio do New England Patriots após 20 anos dedicados e seis títulos de Super Bowl pela equipe de Massachusetts. Veja como foram as duas conquistas dos floridenses.

 

BUCCANEERS 2002

Com uma campanha de 12-4 na temporada regular, os Bucs se classificaram como 2º na Conferência Nacional e conquistaram a divisão NFC Sul, assim a equipe estreiou na pós-temporada no divisional round, os Bucs derrotaram o San Francisco 49ers em casa por 31 x 6, com grande atuação da linha defensiva  que dominou o adversário completamente.

Na final da Conferência Nacional o adversário foi o Philadelphia Eagles, equipe que não trazia boas recordações para o Buccaneers, a equipe da Flórida foi eliminada duas vezes em sequência nos playoffs pelos Eagles, nos dois confrontos obteram o agregado de 52 x 12, o treinador da equipe era Andy Reid, técnico do Kansas City Chiefs desde 2013 e rival dos Bucs no Super Bowl 55. Desta vez, na fria Philadelphia os Bucs, com outra grande performance defensiva conquistou a vitória por 27 x 10, no último jogo do Veterans Stadium, antigo estádio dos Eagles.

A final do Super Bowl 37 contra o Oakland Raiders, em San Diego, no Qualcomm Stadium (antiga casa do ‘finado’ San Diego Chargers), no dia 26 de janeiro de 2003, marcou o duelo de Jon Gruden contra a sua ex-equipe, em que o Bucs superou o time da Pensilvânia por 48 x 21, jogo de um primeiro quarto equilibrado, depois um amplo domínio da linha defensiva do Buccaneers sobre a linha ofensiva do Eagles.

Com as interceptações de Charles Woodson (Raiders) e Dexter Jackson (Buccaneers) e os field goals de Sebastian Janikowski (Raiders) e Martín Gramatica, 1º quarto ficou em 3 x 3. A partir do 2° Quarto total domínio dos Bucs, que anotaram 17 pontos em sequência não dando chances para o Eagles, e a segunda interceptação de Dexter Jackson (o MVP do Super Bowl). O Tampa Bay com uma defesa agressiva e o ataque muito produtivo tomou conta do jogo. Como Gruden foi o criador do plano de jogo ofensivo de Oakland, o treinador dos Bucs conhecia bem o ataque adversário que não havia mudado em nada desde a sua saída em 2002. Assim o time da Flórida encerrou o 1º tempo na frente por 20 x 3.

No segundo tempo o domínio do time da Flórida continuou, a defesa de Tampa Bay antecipava todos os movimentos do quarteback Rich Gannon (MVP da temporada regular) do Raiders, que sofreu muito com a linha defensiva dos Bucs e foi interceptado mais uma vez agora por Dwight Smith que no retorno fez o touchdown para os floridenses, foram mais 14 pontos no quarto o que praticamente definiu o jogo, pois agora o placar apontava 34 x 3 para o Buccaneers, o Raiders fez mais 6 pontos e final de 3º quarto 34 x 9.

O último quarto o Raiders reagiu e fez 12 pontos diminuindo a diferença agora para 13 pontos, agora 34 x 21 Bucs, mas essa reação do Oakland parou por ai, porque com mais duas intercepções com retorno para touchdown com Dwight Smith e Derrick Brooks, acabando com qualquer chance do time da Califórnia de reagir no jogo pois o placar apontava 48 x 21 para Tampa Bay. Os Buccaneers, estavam cada vez mais próximo do título, enquanto o seu adversário estava completamente perdido e sem condições de virar o jogo, depois disso ninguém mais pontou assim a equipe da Florida foi campeã do Super Bowl pela primeira vez em sua história.

Crédito: Divulgação NFL

*PONTUAÇÕES DO SUPER BOWL 37

1º Quarto

OAK – FG: Sebastian Janikowski 40 jardas 3–0 OAK

TB – FG: Martin Gramatica 31 jardas 3–3

2º Quarto

TB – FG: Martin Gramatica 43 jardas 6–3 TB

TB – TD: Mike Alstott, corrida de 2 jardas (ponto extra: chute de Martin Gramatica) 13–3 TB

TB – TD: Keenan McCardell, passe de 5 jardas de Brad Johnson (ponto extra: chute de Martin Gramatica) 20–3 TB

3rd Quarter

TB – TD: Keenan McCardell, passe de 8 jardas pass de Brad Johnson (ponto extra: chute de Martin Gramatica) 27–3 TB

TB – TD: Dwight Smith, interceptação e retorno de 44 jardas (ponto extra: chute de Martin Gramatica) 34–3 TB

OAK – TD: Jerry Porter, passe de 39 jardas de Rich Gannon (ponto extra: conversão de 2 pontos falhou) 34–9 TB

4º Quarto

OAK – TD: Eric Johnson, retorno de 13 jardas após bloqueio de punt (ponto extra: conversão de 2 pontos falhou) 34–15 TB

OAK – TD: Jerry Rice,passe de 48 jardas de Rich Gannon (ponto extra: conversão de 2 pontos falhou) 34–21 TB

TB – TD: Derrick Brooks, interceptação e retorno de 44 jardas (ponto extra: chute de Martin Gramatica) 41–21 TB

TB – TD: Dwight Smith, interceptação e retorno de 50 jardas (ponto extra: chute de Martin Gramatica) 48–21 TB

BUCCANEERS 2020

Com uma campanha de 11-5 na temporada regular, onde viveu altos e baixos e só se acertou nos últimos jogos, os Bucs obtiveram quatro vitórias (Vikings, Falcons (2x) e Lions) nos últimos jogos antes dos playoffs e se classificaram como 5º na Conferência Nacional e ficaram em 2º na divisão NFC Sul, assim a equipe estreou na pós-temporada no Wild Card, os Bucs derrotaram o Washignton Football Team fora de casa por 31 x 23, esta foi a primeira vitória dos Bucs nos playoffs desde 2002.

A equipe depois de quatro vitórias seguidas, fato inédito na temporada 2020, os Bucs teriam uma sequência dura no pós-temporada e se existia alguma dúvida sobre os Bucs, o time de Tampa Bay foi acabando com cada uma delas… semana após semana dos playoffs.

Depois da classificação para o Divisional só vieram pedreiras para equipe de Tom Brady, primeiro foi o duelo contra o New Orleans Saints de Drew Brees, e mais um confronto fora de casa, vitória por 30 x 20 praticamente encerrando a carreira do camisa 9 dos Saints, essa foi a vingança do time da Florida que havia perdido os dois jogos para New Orleans na temporada regular, uma delas foi na estréia de Brady pelo Bucs, que viajou até Louisiana e voltou para casa com a derrota por 34 x 23, o técnico Bruce Arians criticou publicamente o quarterback após o fim do 1º jogo do camisa 12 no Buccaneers, a outra derrota foi por 31 x 3 a pior de Brady pela equipe floridense e da sua carreira, onde ele sofreu com a pressão da linha defensiva do Saints.

A final da Conferência Nacional, foi no temido e gelado Lambeau Field, a casa do Green Bay Packers de Aaron Rogers, o MVP da temporada regular. Mesmo com um fraco segundo tempo de Tom Brady, o quarterback fez o suficiente para tirar os Packers do Super Bowl, agora os Bucs estão de volta ao Super Bowl após 18 anos com a vitória por 36 X 31.

Enfim o Super Bowl 55 contra o Kansas City Chiefs de Patrick Mahomes, na volta pra casa no Raymond James Stadium, em Tampa Bay (o primeiro time na história da NFL a jogar o Super Bowl em seu estádio), o grande confronto dos quarterbacks Brady e Mahomes, que pode ser colocado como o duelo do professor x o aluno, já que o QB do Bucs tem 43 anos e o QB do Chiefs 25 anos, o primeiro estava na sua 10ª decisão, já o segundo na 2ª final em três temporada na NFL, que decisão. Com os dois touchdowns lançados para Rob Gronkowski, a dupla se consagrou como a maior da história dos playoffs e do Super Bowl. A defesa dos Buccaneers não deu chances para Patrick Mahomes, assim o segundo título da história de Tampa Bay veio com certa facilidade surpreendentemente.

O que fizeram as linhas ofensivas e defensivas do Buccaneers foi algo de espetacular, o ataque capitalizou quase todas as chances que teve, e quando precisou controlar o relógio usou bem o jogo corrido, Tom Brady foi brilhante lançou para treis touchdowns, dois deles para o seu grande companheiro Rob Gronkowski, que apareceu no momento certo o Super Bowl. Já a defesa dos Bucs dominou totalmente o forte ataque dos Chiefs limitando ao adverasário a apenas três field goals. O pass-rush não deu qualquer chances para o jogo terrestre e a secundária fechou as portas para Mahomes fazer os lançamentos.

Nos Chiefs nada funcionou, Patrick Mahomes estava visivelmente limitado fisicamente e não conseguia tempo para achar seus alvos bem marcados. A defesa também deixou a desejar e não forçou nenhum turnover contra os Buccaneers, então sina de um time ser bicampeão do Super Bowl consecutivo continua.

A decisão contra o Chiefs era mais uma oportunidade de vingança, isso porque o time da Florida saiu derrotado no jogo da temporada regular em casa por 27 x 24, o Super Bowl 55 teve um início truncado – com as duas equipes se estudando as melhores brechas para castigarem o rival, a abertura do placar veio com o field goal de 49 jardas de Harrison Butker. 3 x 0 Chiefs. Mahomes sofria demais com pass-rush dos Bucs, já Tom Brady encontrava espaços na secundária de Kansas City, Brady faz a conexão com Gronkowski, é touchdown Bucs, agora Tampa 7 x 3.

O 2º quarto começa com o show de Brady, quarta descida para uma jarda, mas a defesa dos Chiefs parou Ronald Jones antes da linha de goal, mas na segunda tentativa não deu para linha defensiva de Kansas City, segundo passe para touchdown do camisa 12 dos Bucs e mais uma vez para outro TD de Gronkowski! 14 x 03 Bucs.

O Kansas City estava irreconhecível, a defesa fazia muitas faltas mantendo o Buccaneers no ataque, Mahomes sofria para acionar o seu ataque, pois a defesa de Tampa Bay pressionava o quarteback e ainda a linha ofensiva dos visitantes tinha desfalques, o ataque do Chiefs tentava superar a forte defesa dos Bucs, mas sem sucesso teve que se contentar com mais um field goal de Harrison Butker: 14 x 6 Tampa Bay.

Com 55 segundos no relógio para o encerramento do 1° tempo, Tom Brady tinha a bola nas mãos era a oportunidade de mais um drive produtivo para os Bucs, contando com as faltas da linha defensiva dos Chiefs, o time da casa ia ganhando território, Brady no estouro do cronômetro encontrou na end zone Antonio Brown para o terceiro touchdown dos Buccaneers no 3° passe do camisa 12 da equipe da Flórida que foram para os vestiários vencendo por 21 x 06 no Super Bowl 55, dando um passo importante para o bicampeonato.

O segundo tempo começou da mesma forma com o Chiefs com grandes problemas e o Bucs no controle do jogo, parecia que os visitantes iriam reagir na partida com o field goal de 52 jardas de Harrison Butker, agora no placar 21 x 9 Buccaneers, mas o time da casa conseguiu mais um touchdown na corrida de 27 jardas de Leonard Fournette, Tampa Bay amplia a diferença para o adversário – 28 x 9, cada vez mais a equipe da Florida estava próxima do título. Mahomes não encontrava espaços na forte defesa dos Bucs, o camisa 15 tentou ainda no final do terceiro quarto e foi interceptado por Antoine Winfield. Tampa ainda buscou mais um touchdown, mas acabou tendo que se contentar com um field goal de Ryan Succop. 31 x 09 Tampa Bay.

No último quarto por estar bem a frente no placar o Bucs no ataque controlava o relógio com jogadas terrestres e a defesa fazia o seu excelente papel de anular as ações de Patrick Mahomes, Leonard Fournette e Ronald Jones dominavam a defesa dos Chiefs e gastavam minutos preciosos na parte final de jogo, Mahomes ainda tentava alguma jogada diferenciada, mas a linha defensiva dos Bucs não deu chance sequer para que o adversário diminuísse a grande diferença no placar.

A defesa do Tampa Bay Buccaneers acabou definitivamente com a possibildade do Chiefs no jogo em diminuir a diferença no placar, quando Devin White interceptou Patrick Mahomes nos minutos finais sacramentando o primeiro título de uma equipe jogando o Super Bowl em sua casa, aí só foi  Tom Brady ajoelhar duas vezes na bola e depois comemorou o título com os seus companheiros, Tampa Bay Buccaneers bicampeão do Super Bowl.

Crédito: Divulgação NFL

*PONTUAÇÕES DO SUPER BOWL 55

1º Quarto

KC- Field Goal de 49 jardas de Harrison Butker 3-0

TB- Passe de 7 jardas de Tom Brady para recepção de touchdown de Rob Gronkowski, Ryan Succop acerta o chute de ponto extra 3-7

2º Quarto

TB- Passe de 17 jardas de Tom Brady para recepção de touchdown de Rob Gronkowski, Ryan Succop acerta o chute de ponto extra 3-14

KC- Field Goal de 34 jardas de Harrison Butker 6-14

TB- Passe de 1 jarda de Tom Brady para recepção de touchdown de Antonio Brown, Ryan Succop acerta o chute de ponto extra 6-21

3º Quarto

KC- Field Goal de 52 jardas de Harrison Butker 9-21

TB- Corrida de touchdown de 27 jardas de Leonard Fournette, Ryan Succop acerta o chute de ponto extra 9-28

TB- Field Goal de 51 jardas de Ryan Succop 9-31

4º Quarto

Sem pontuações, Final CHIEFS 9-31 BUCCANEERS

Curiosidades

A derrota para o Chicago Bears por 20 x 19, foi uma das piores da campanha vitoriosa do Bucs, pois mesmo a partida sendo em Chicago havia a esperança da vitória do Buccaneers em Illinois, o jogo foi equilibrado e no detalhe deu Bears. A primeira grande vitória da era Brady na franquia foi contra o Green Bay Packers em casa, apesar de sair ficar atrás do placar por 10 x 0, o Buccaneers virou de forma espetacular e ganhou o jogo por 38 x 10.

Mesmo cercado de polêmicas após a sua saída do Pittsburgh Steelers em 2018 depois de oito no clube e as rápidas passagens por Oakland Raiders e New England Patriots em 2019, essa última onde conheceu Brady, foi o que ajudou o wide receiver a ir para Tampa. Campeão do Super Bowl pelo Bucs, ele teve quatro touchdowns na temporada regular e mais dois na pós-temporada (um no Super Bowl contra os Chiefs).

A campanha da pós-temporada do Buccaneers foi a derrubada dos MVPs e campeões do Super Bowl (Drew Brees dos Saints, Aaron Rodgers dos Packers e Patrick Mahomes dos Chiefs), esse foi mais um recorde para Tom Brady, esse que de fato é o maior jogador da NFL da história, um jogador que tem 70% dos títulos de Super Bowl conquistados com 7 anéis em 10 finais, que dificilmente será quebrado na NFL.

*Fonte Wikipedia

LEIA MAIS: JJ Watt é liberado do Houston Texans após pedir dispensa

Tom Brady venceu mais Super Bowls que qualquer time da NFL