Ídolo e segundo maior artilheiro do Santos, ex-atacante Pepe, o “Canhão da Vila”, comemora 86 anos

Maior “goleador terráqueo” da história do Santos, “Seo Pepe” completa mais um ano de uma vida dedicada ao futebol

Adriano Oliveira
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/ Santos FC

Ex-atacante do Santos e da seleção brasileira, José Macia, conhecido mundialmente por Pepe, nasceu no dia 25 de fevereiro de 1935, uma segunda-feira de Carnaval, na cidade de Santos, e comemora nesta quinta-feira 86 anos de vida.

“Mais santista de todos os santistas”, o ex-jogador é ídolo da torcida alvinegra e considerado o maior ponta-esquerda da história do Santos, sendo 750 partidas vestindo a camisa do Peixe com 405 gols assinalados, o segundo maior artilheiro da história do clube.

Pepe começou a carreira no São Vicente, também da Baixada Santista, e chegou à Vila Belmiro em 1951, estreando na equipe profissional três anos depois.

Em 1955, marcou o gol do título do Campeonato Paulista em jogo contra o Taubaté, vencido pelo Peixe por 2 x 1, troféu que o clube não conquistava havia duas décadas, o primeiro de muitos em sua vitoriosa trajetória pelo Alvinegro Praiano.

O “Canhão da Vila”, como ficou conhecido em razão de seu potente chute com a perna esquerda, já se auto-proclamou por diversas vezes como o maior goleador “terráqueo” do único time que defendeu como atleta profissional.

“Eu sou o maior artilheiro da história do Santos, porque o Rei não conta, ele é de outro mundo”, brinca sorridente o ex-atacante, referindo-se a Pelé, que balançou as redes 1091 vezes com a lendária camisa 10 santista.

Pepe jogou por 15 anos no Santos, entre 1954 e 1969, e conquistou 25 títulos: 11 Campeonatos Paulistas, seis Campeonatos Brasileiros, duas Copas Libertadores da América, dois Mundiais Interclubes e quatro Torneios Rio-São Paulo, tornando-se o jogador com mais títulos por uma única equipe.

Por clubes, é também o quarto maior artilheiro do futebol brasileiro, atrás somente de Pelé, Roberto Dinamite e Zico.

Pepe, ex-atacante do Santos e da seleção brasileira (Foto: Reprodução/ Site Santos FC)

Pepe, ex-atacante do Santos e da seleção brasileira (Foto: Reprodução/ Site Santos FC)

Defendendo a seleção brasileira, Pepe entrou em campo 40 vezes anotando 22 gols, e integrou o elenco que ganhou as Copas do Mundo de 1958 e 1962, na Suécia e Chile, respectivamente.

O ex-jogador se despediu do Santos em 1969, em clássico contra o Palmeiras realizado na Vila Belmiro. Extremamente disciplinado mesmo sendo “caçado” pelos adversários, Pepe jamais foi expulso de campo e recebeu o troféu Belfort Duarte pelo mérito.

Após se aposentar dos gramados, Pepe então seguiu a carreira de treinador e comandou o próprio Santos em 371 partidas, além de passagens por Internacional de Limeira, São Paulo, Guarani, Portuguesa, Ponte Preta, Portuguesa Santista, Athletico Paranaense, Verdy Kawazaki (Japão), Al-Ahli (Qatar) e seleção peruana, entre outros.

Aos 86 anos, o “Canhão da Vila” se tornou um “oldtuber” ou, segundo ele, “o youtuber mais velho” do país. Incentivado pela filha, que é jornalista, o ídolo santista criou o “Canal Pepe 11″ no YouTube, onde ele relembra histórias curiosas e engraçadas que viveu no futebol, dentro e fora das quatro linhas.

Em 13 de novembro do ano passado, Pepe deu entrada no Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo, por ter sido contaminado pela Covid-19, doença provocada pelo coronavírus. Três dias depois, o ex-atleta já não apresentava mais sinais da infecção e recebeu alta no décimo dia após a internação.

LEIA TAMBÉM

Bahia x Santos: veja como assistir ao duelo do Brasileirão AO VIVO

“Eu chamo ele de Pirlo da Vila”, diz Pituca sobre seu provável substituto no Santos