Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Alvo do Palmeiras, Ademir explica ausência em jogo pelo América-MG: “Fui informado que o clube iria me negociar”

Ademir entrou na mira do Verdão paulista após o clube desistir da contratação de Santos Borré, do River Plate

Danielle Barbosa
Jornalista. Escrevendo para o Torcedores desde 2014.

Crédito: Mourão Panda / América-MG

Um dos alvos para reforçar o ataque do Palmeiras na temporada de 2021, Ademir, do América-MG, se envolveu em uma polêmica com a diretoria do Coelho nesta semana, ao se recusar jogar contra o Treze-PA, na quinta-feira, pela rodada da Copa do Brasil. Em seu perfil no Instagram, o jogador deu sua versão sobre o caso, e afirmou ter sido informado que seria negociado, mas não citou para qual equipe.

Interesse por Atuesta, Borré distante e mais: resumo atualizado do Palmeiras no mercado da bola para 2021
+ Cuesta, Danilo Barbosa e André Horta: Abel Ferreira abre o jogo sobre reforços e manda recado para Borré

“Na quarta-feira à tarde fui informado, pelo clube, pouco antes do treino, que não iria entrar em campo no dia seguinte, pois o América teria aceitado uma proposta e iria me negociar. A partir desse momento, fui colocado para treinar no time reserva e automaticamente já não mais me preparei para o jogo no dia seguinte. Ontem [quinta-feira], por volta das 11 horas, fui informado também por pessoas do clube, de que não havia proposta e que eu teria que jogar. Entendo o lado do clube, mas e o meu lado?”, começou Ademir.

“Se teve alguma mudança relacionada a liberar ou não, poderia ter sido avisado no mesmo dia que fui informado que não iria jogar, automaticamente iria me recompor de toda a situação, buscaria entender o porque da mudança e me prepararia para a partida. Mas com poucas horas de antecedência isso me foi passado, não achei viável e honesto da minha parte entrar em campo sem ter me preparado, principalmente psicologicamente, pois senti que não iria render o que eu posso render, por toda a situação que foi criada e poderia prejudicar a equipe ao invés de ajudar”, acrescentou.

Edu Dracena explica desistência do Palmeiras por Borré: “Não estamos nadando em dinheiro”

Ademir lamentou o fato de estar sendo rotulado de ingrato, de desonesto e mercenário, e lembrou que no final de 2020 renovou contrato com o América-MG faltando apenas dois meses para o termino do vínculo, e que se quisesse, poderia ter saído de graça e prejudicado a instituição.

“Tive várias propostas bem melhores, financeiramente falando, para sair, mas preferi que o clube tivesse um retorno pelo fato de terem apostado em mim durante esses anos e renovei. (…) Fui o mais honesto possível, para não prejudicar o América FC. Sei muito bem da grandeza deste clube e reconheço que nenhum atleta, funcionario ou dirigente é maior do que a instituição. Estou à disposição da comissão técnica para ajudar a equipe como sempre fiz”, completou o atacante de 26 anos.

PRESIDENTE DO AMÉRICA-MG DISPARA CONTRA ADEMIR:

Em entrevista à rádio Itatiaia, o presidente do América-MG, Alencar da Silveira Júnior, criticou a postura do atacante por não jogar contra o Treze-PB, e afirmou que o jogador seria multado pelo clube.

“O jogador não quis ir pro campo, falou que não iria. Deve ter recebido um telefonema do empresário falando que tem uma proposta. Mas não chegou nenhuma proposta ao América. Ele não tem direito a fazer isso. O profissional tem que ser profissional. O menino foi muito amador, muito infantil. Vai tomar uma multa. No América não aceitamos esse tipo de atitude”, disparou o mandatário do Coelho.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes