Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Após críticas a Bolsonaro, Neto revela que Band dá liberdade para falar de política: “Futebol não é só futebol”

Ex-jogador tem colocado sua opinião sobre os acontecimentos no Brasil em relação ao Governo e a pandemia

Rogério Araujo
Jornalista formado pelo Centro Universitário de Brasília - UNICEUB. Colaborador do Torcedores desde 2017. Dono do canal Séries e Filmes no Instagram.

Crédito: Reprodução/Band e SBT

Não é novidade para ninguém que o apresentador Neto tem cada vez mais demonstrando sua opinião sobre a política brasileira e principalmente em relação como o governo de Jair Bolsonaro tem se colocado diante da pandemia do novo coronavírus.

O apresentador do “Os Donos da Bola” afirma que a emissora tem dado liberdade para ele comentar sobre esses temas em seu programa. Em entrevista ao blog do Gabriel Vaquer, do Uol Esporte, Neto falou quando resolveu tratar desses assuntos na TV.

“A verdade é que eu tive o entendimento que futebol não é só futebol. Eu tive o entendimento que não podia só me restringir a falar de futebol, do que acontece no campo. Notei que a gente precisava falar das coisas que estão acontecendo no meio político e social. Ou seja, de todas as coisas que estão acontecendo. Ainda mais em um momento como esse, de pandemia”, revelou ele.

“A Band me dá a liberdade para falar com responsabilidade. E é muito legal o que fazem todos os executivos —o Denis Gavazzi, o Antônio Zimmerlle, o André Aguera, o Rodolfo Schneider, o Fernando Mitre, o Johnny Saad…”, completou o apresentador.

“Eu tenho que saber a linha em relação ao jornalismo da Band, mas, se eu quiser, posso pensa diferente. Por outro lado, tenho uma liberdade incrível e fico muito feliz por isso. Estou em uma das melhores fases da minha carreira. Acho que o futebol é uma coisa muito importante, mas eu acho que posso fazer e falar sobre outras coisas também, sem ser só futebol. Não posso falar apenas de futebol”, concluiu o ex-jogador.

No ano passado, Neto criticou Bolsonaro após o presidente dizer que o Brasil era um “país de maricas”. Na última sexta-feira (5), o apresentador defendeu a compra imediata da vacina contra a covid-19 diante dos atrasos do Governo brasileiro e de mais declarações polêmicas do presidente do Brasil.

LEIA MAIS: