Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Caso Deshaun Watson: tudo o que você precisa saber sobre as acusações de assédio sexual contra o QB de Houston

Mais de 20 mulheres alegam terem sofrido assédio de Watson e acionam a justiça

Thais May Carvalho
Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto: Carmen Mandato/Getty Images

Desde a semana passada, quando o caso surgiu na mídia, mais e mais acusações de assédio sexual e conduto imprópria estão aparecendo contra Desahun Watson. Até o momento, 16 processos foram abertos pelo advogado Tony Buzbee. No entanto, 24 mulheres já relataram abusos sofridos, então o número de processos ainda pode aumentar.

QUAIS SÃO AS ACUSAÇÕES?

Segundo o que foi divulgado sobre os 16 casos, entre março de 2020 e março de 2021, Watson apresentou comportamento inapropriado com mulheres que prestavam serviços estéticos, de treinamento e de massagem. Entre as alegações estão expor seu órgão genital, forçar sexo oral, tocar com seu pênis no corpo delas, se masturbar e tocar nas partes íntimas das mulheres sem o seu consentimento.

Os documentos também mostram um suposto padrão de comportamento: Watson marca o tratamento via Instagram. A mulher vai até sua casa, hotel ou escritório, onde fica sozinha em uma sala com o atleta. Quando a sessão começa, o QB comete atos sexuais contra as vítimas, se expondo, fazendo pedidos de caráter sexual e tocando-as de forma inapropriada – é nesse momento que muitas delas encerram o tratamento. Depois do ocorrido, ele geralmente manda mensagens tentando marcar outro encontro, perguntando se está tudo bem e pede para não comentarem sobre o que aconteceu.

DEFESA DE DESHAUN WATSON

Após os primeiros casos serem revelados, Watson disse que eles não tinham nenhum mérito, que iria limpar o seu nome e que sempre tratou as mulheres com muito respeito. O advogado do jogador, Rusty Hardin, também contestou as alegações e disse ter fortes provas de que uma delas é falsa, o que, segundo ele, “coloca em questão a legitimidade dos outros casos também”.

Hardin também acusou Buzbee de criar um circo nas redes sociais para manchar a reputação do seu cliente, e de não fornecer (de forma confidencial) informações sobre as vítimas para que ele faça sua própria investigação. Além disso, ele ressaltou que diversas massagistas o contataram falando que o quarterback é um bom cliente, respeitoso e cavalheiro.

Na declaração do advogado de defesa consta que uma das supostas vítimas havia contatado Watson em janeiro pedindo 30 mil dólares em troca de seu silêncio, mas o pedido foi rejeitado. Segundo Bryan Burney, gerente de marketing do jogador, a mulher revelou para ele que a relação foi consensual.

AS INVESTIGAÇÕES

De acordo com Buzbee, o que aconteceu no caso citado por Hardin, assim como em outros, foi que o QB (e seu time pessoal) tentaram fazer a mulher assinar um contrato de confidencialidade, o que ela não fez. O advogado ainda ressaltou que nenhuma de suas clientes (ou ele mesmo) está fazendo isso por dinheiro ou para chamar atenção, e sim para que situações como essa não aconteçam mais.

Todas as alegações estão sendo investigadas pela promotoria do Condado de Harris, no Texas (embora nem todos os casos tenham ocorrido nessa região), e também pela NFL. Nenhuma ação legal foi tomada até o momento e ninguém quis fazer uma declaração sobre o andamento do caso. Esse é um processo civil e a polícia ainda não está envolvida. Porém, Buzbee gostaria que um júri visse as evidências e decidisse se o jogador deve ser acusado ou não.

FUTURO DE DESHAUN WATSON

Mesmo com tudo que está acontecendo, segundo o jornalista Ian Rapoport, 4 ou 5 times ainda querem fazer uma troca por Deshaun Watson. No entanto, o Houston Texans, que está seguindo tudo de perto, ainda não tem a intenção de trocá-lo. 

Se alguma das alegações for vista como verdadeira pela NFL, o atleta deve ser suspenso (embora não se saiba por quanto tempo), assim como já ocorreu em outros casos de jogadores que violaram a política de conduta da liga.