Governador de SP, João Dória detona o atacante Gabigol: “Que vergonha”

Jogador do Flamengo foi flagrado em cassino clandestino durante a pandemia, em São Paulo. Dória criticou insensibilidade do atleta

Rafael Brayan
Estudante de jornalismo. Colaborador especialista e editor-plantonista do Torcedores.

Crédito: Reprodução

Nesta segunda-feira (15), o Governador de São Paulo, João Dória (PSDB-SP), criticou o atacante Gabriel Barbosa, o Gabigol. O jogador do Flamengo foi flagrado em um cassino clandestino no último domingo em meio ao pior momento da pandemia da Covid-19 no Brasil.

Neto detona Gabigol e exige punição do Flamengo: “Deveria sair algemado”

Em entrevista coletiva, Dória não citou o nome do atacante, mas o criticou indiretamente. “Em meio à pandemia, gente brincando em cassino, atividade ilegal proibida por lei. Se divertindo, bebendo, sem máscaras. Que péssimo exemplo de alguns personagens que lá foram e se esconderam embaixo da mesa de jogo”, disse o Governador.

Gabigol falou pela primeira vez sobre a confusão, em entrevista ao Fantástico, da TV Globo. O atacante do Flamengo afirmou que foi “convidado por amigos” para ir ao local. “Realmente eu não sabia para onde eu estava indo. Quando eu cheguei no local, a gente queria jantar, eu moro em Santos e moro no Rio. Então, quando eu cheguei lá, eu comi com os amigos e quando eu estava indo embora, (a polícia) acabou chegando.”

“Faltou sensibilidade da minha parte, até por ser meu último dia de férias, estava ali com meus amigos, estava feliz no momento de estar ali com eles, um momento que a gente quase não tem. Acho que faltou um pouquinho de sensibilidade, mas sempre usando máscara, sempre com álcool em gel. Realmente, quando eu percebi que tinha um pouquinho mais de gente, eu estava indo embora”, concluiu Gabigol.