Patrocinadores revelam por que desistiram de Flamengo e São Paulo

MRV e Banco Inter deixaram de patrocinar os clubes nesta temporada

Marcel Thomé
Colaborador do Torcedores.com

Crédito: Divulgação/Flamengo

Flamengo e São Paulo não contam mais com dois fortes patrocinadores de suas camisas na temporada 2021. A construtora MRV desistiu de apoair os dois clubes, enquanto o Banco Inter também não patrocina mais o Tricolor paulista.

Em entrevista à Coluna do Rodrigo Mattos, no UOL Esporte, Rodrigo Rezende, diretor de comunicação e negócios da MRV, explicou por que a empresa resolveu não seguir com patrocínio aos dois clubes.

Em números, esses contratos não geram o benefício. Estamos buscando outros clubes e outras oportunidades de patrocínio. Um exemplo é a Fórmula E que tem energia renovável que utilizamos em nossos empreendimentos. E estamos patrocinando 13 mulheres que vão para a Olimpíada. O Esporte está no nosso DNA“, revelou.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

LEIA TAMBÉM: Flamengo acerta 1ª saída do elenco campeão brasileiro de 2020

Tanto a MRV quanto o Banco Inter têm como principal acionista Rubens Menin, que é dono de 35% do total de ações de cada uma – o empresário, ao lado de outros investidores, tem investido uma fortuna no Atlético-MG desde a última temporada.

Os contratos de ambas com Flamengo e São Paulo terminaram recentemente e as empresas nem sequer quiseram conversar por uma possível renovação com o time carioca. Com o Tricolor, foi feita um proposta bem abaixo do atual – a empresa pagava R$ 12 milhões e ofereceu R$ 7 milhões para renovar.

Tivemos um período glorioso no Flamengo. Em 2017, quando entramos, era uma nova gestão, estavam começando a colher os frutos. Entramos em um clube que estava em baixa, não digo em baixa, mas em reestruturação. E colhemos os frutos juntos com o título da Libertadores. Pelo peso do Flamengo, não faz sentido para a gente gastar esse valor agora. Para outras marcas, deve fazer sentido“, explicou Rezende.

Atualmente, a MRV segue como patrocinadora do Atlético-MG, com o qual tem contrato mais longo, e conversa com o Ceará para renovar o acordo.

O contrato do Atlético-MG não vence nesse ano. Não sei ainda se vamos renovar com o Atlético-MG. Mas não quer dizer que esse dinheiro que sai dos outros clubes será direcionado para o Atlético-MG. O que tem Atlético-MG já está do tamanho“, finalizou Rezende.

LEIA MAIS: