Santos tem três alternativas para resolver dívida com Huachipato

Dívida por contratação de Soteldo impede que o Peixe contrate jogadores para o elenco

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Foto: Ivan Storti/Santos FC

A grande missão dos bastidores do Santos é a de resolver de uma vez por todas a situação da dívida com o Huachipato pela contratação do atacante Soteldo. É esta dívida que fez com que o Peixe fosse punido com o ‘transfer ban’, a proibição de contratar jogadores.

São US$ 3,5 milhões (algo em torno de R$ 19,5 milhões) que o time da Vila Belmiro deve aos chilenos pela compra dos 50% dos direitos econômicos do atacante venezuelano. Um valor que o Peixe precisa quitar para poder voltar a registrar jogadores e sonhar em reforçar o plantel.

O Globoesporte.com revelou algumas estratégias que a diretoria do Santos poderá adotar quitar tal negociação. Uma delas é reavivar o acordo acertado por Orlando Rollo com o Huachipato. O ex-presidente santista havia acordado com a equipe do Chile para que os 50% comprados pelos santistas fossem devolvidos. O acerto, no entanto, acabou não agradando muito a Soteldo na época.

Com isso, a negociação acabou esfriando mais pode ser recuperada caso o Peixe consiga convencer o atacante a aceitar os termos do acordo entre os dois clubes. Se não conseguir tal convencimento, são duas as alternativas que o time paulista tem para tentar pagar os chilenos.

A primeira delas é esperar uma negociação do atacante para, com os fundos arrecadados, pagar a dívida milionária. Diversas sondagens surgiram pelo venezuelano, mas nem a antiga diretoria e muito menos a atual, de Andrés Rueda, não se dispuseram a negociar o jogador.

Outra solução seria tentar o pagamento parcelado ao Huachipato, o que daria tempo ao Santos para conseguir os fundos necessários para quitar a dívida. Mas a equipe chilena não veria tal ideia com otimismo no momento devido a situação santista em seus cofres.

Walter Shalcka, que faz parte do Comitê de Gestão do Santos, é quem lidera as conversas com os chilenos para sanar a dívida e encerrar o ‘transfer ban’ da Fifa o quanto antes. Mas ainda não há prazo para resolver a pendência.

LEIA MAIS

Santos não deverá ter Marinho na Libertadores; Kaio Jorge é dúvida
>

(Foto: Ivan Storti/Santos FC)