MLB tem dois no-hitters em menos de uma semana

Padres e White Sox conseguiram o feito em intervalo de 5 dias

Thais May Carvalho
Colaborador do Torcedores

Crédito: Fotos: Getty Images e USA TODAY Sports

Na última noite de sexta (09) para sábado no Brasil, Joe Musgrove, do San Diego Padres, precisou de 112 arremessos para garantir seu no-hitter. Na noite de quarta-feira (14), Carlos Rodón, do Chicago White Sox, arremessou 114 vezes para conseguir o feito. Coincidentemente, os dois últimos só não foram partidas perfeitas por conta de um hit-by-pitch. Agora a MLB tem 307 no-hitters na sua história.

NO-HITTER DO SAN DIEGO PADRES

Não permitir uma rebatida para os jogadores do Texas Rangers foi um grande feito para Musgrove, mas os detalhes que permeiam a partida são ainda mais incríveis. Para começar, os Padres são a equipe que mais tempo demorou para conquistar seu primeiro no-hitter na história. Desde a fundação do time, em 1969, foram 1245 jogos (contando a temporada regular e os playoffs) sem que um arremessador conseguisse o feito.

Atrás do home plate estava Victor Caratini, que também havia sido catcher do último no-hitter da liga, em setembro de 2020, quando ele ainda estava com os Cubs.

Joe Musgrove tem 28 anos e fez apenas dois jogos como titular dos Padres. Coincidentemente ou não, ele é nativo de San Diego e cresceu a 30 km do Petco Park. Depois da partida, ele falou sobre o momento: “A cidade de San Diego me mostrou muito amor, mesmo antes de eu vir para os Padres. [Sou] apenas um garoto de San Diego que chegou às grandes ligas, então é ainda melhor fazê-lo com um uniforme dos Padres”.

O arremessador, que chegou esse ano ao time, contou uma curiosidade sobre o no-hitter. Quando acordou na sexta-feira, ele não estava se sentindo bem, por isso, enquanto se preparava para o jogo, tomou 12 garrafas de água. Musgrove revelou que na quarta entrada precisava muito ir ao banheiro, mas não o fez, para não atrapalhar seu ritmo. Dois innings depois, ele sabia que um no-hitter era possível e nada o tiraria da partida.

NO-HITTER DO CHICAGO WHITE SOX

Se os Padres demoraram mais de 40 anos para conseguir seu primeiro no-hitter, os White Sox conquistaram o vigésimo na história do time (que é a maior marca na Liga Americana) e o seu segundo em menos de dois anos. Em agosto de 2020, Lucas Giolito conseguiu o feito contra os Pirates, e agora foi a vez de Carlos Rodón não permitir nenhuma rebatida contra o Cleveland Indians.

Rodón estava muito próximo de alcançar um jogo perfeito. Na nona entrada, Abreu fez linda jogada na primeira base para conseguir (por pouco) a primeira eliminação do inning. Porém, o arremessador atingiu o pé de Roberto Perez com um slider. Em entrevista depois da partida, Rodón brincou sobre o fato. Ao ser questionado sobre o que estava pensando, ele respondeu: “em uma bola no dedo do pé”.

O camisa 55 contou que foi na sétima entrada que percebeu que algo diferente estava acontecendo. “Aquela contagem de 3-1, ele [o rebatedor] sabia que eu jogaria uma bola rápida, eu sabia que jogaria uma bola rápida, vocês provavelmente sabiam que eu jogaria uma bola rápida, e o cachorro de alguém em Kentucky também sabia. Mas quando a bola foi pega, e ela saiu do bastão a umas 170 milhas por hora, foi aí que comecei a sentir.”.

Rodón era para ter começado a partida de segunda-feira contra os Indians, mas, assim como Musgrove, ele não estava se sentindo bem no dia – por conta de problemas no estômago. Com isso, a estreia na temporada ficou para quarta-feira, o que acabou virando uma noite mágica para o também arremessador de 28 anos de idade. Até então, ele não tinha tido muito destaque na liga e alguns meses atrás estava se recuperando de uma cirurgia Tommy John, sem saber se conseguiria a quinta vaga como titular da rotação dos White Sox.