Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Maior artilheiro da história do São Caetano, Adhemar dispara contra diretoria do clube: “Fórmula do fracasso”

Ex-atacante do Azulão passou pelas categorias de base do clube em 2019, mas não teve sucesso; apesar disso, Adhemar revelou jogadores com destaque no Brasil

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores.com e contador de histórias do esporte.

Crédito: AD São Caetano/Divulgação

O São Caetano teve uma campanha vexatória no Campeonato Paulista 2021. Somando apenas três pontos no torneio e sem vencer em nem uma das doze rodadas, o Azulão foi rebaixado para a Série A2 do torneio estadual. Dos grandes jogadores da história do clube, Adhemar falou sobre a situação do clube em live no Bate Fundo Esportivo no último dia 07 de maio.

Na visão de Adhemar, o culpado pelo mau momento da equipe é do atual presidente do clube. “Para falar claramente o que tá acontecendo é o próprio Nairo Ferreira de Souza. Ele está há trinta anos no clube e teve a fórmula do sucesso e também tem a fórmula do fracasso até hoje. Na minha concepção, o São Caetano tinha um planejamento que era o que dava resultado lá: buscar jogadores de Série A2 ou A3 para que ele use o clube como uma ponte para ir para clubes maiores e chegar à Seleção Brasileira”, destacou o atleta, com

Nairo Ferreira de Souza, citado por Adhemar está no cenário do São Caetano desde 1996. Atualmente, ele está no sexto mandato enquanto presidente do clube.

Rápido retorno

Estudando Gerenciamento e Administração Desportiva, Adhemar relembrou o período em que trabalhou na base do Azulão, em 2019. “Eu estive no São Caetano. Eu, Adãozinho, Dininho, Silvio Luiz, Anderson Lima. A gente fez um baita time na base, jogadores que estão no Fluminense, no Flamengo, no Palmeiras. Aí a gente começa a ver os conchavos que tem dentro do clube. A gente pensava que um menino era ruim de bola, mas ele é de fulano ou de ciclano. No futebol, pra você jogar bola, tem que ser no campo: o empresário ajuda nos bastidores. Afastamos muita gente, criamos problemas lá dentro por conta disso e nos deixaram de fora”, comentou

Relembrando atletas que passaram pela base do São Caetano enquanto estava no clube, Adhemar criticou o presidente do Azução. “Mas não contam que o Nonato, o Matheuzinho (Matheus Henrique), o Cuadrado, que hoje está no Flamengo… esses meninos foram todos selecionados pela gente e, hoje, estão valendo milhões. Isso ninguém fala. Só falam que a gente agitou o ambiente. Essas conversas de mau caráter. Índole boa é fazer a cosia certa, não sacanear os meninos”, finalizou.

LEIA MAIS
São Caetano volta às glórias em 2017; relembre o ano do Azulão
“Com sorveteria quase do lado”, Rio Claro oferece estádio para final da Libertadores
ÍDOLO! Fumagalli é o novo superintendente de futebol do Guarani