Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Por onde andam os artilheiros das últimas dez edições do Brasileirão

O Campeonato Brasileiro de 2021 promete, com muitas estrelas nos elencos, relembre os últimos artilheiros da competição

Guilherme Lopes
Estudante de Jornalismo, apaixonado pelas estatísticas do bom jogo. Vivo e penso sobre futebol o dia todo.

Crédito: Divulgação: Ricardo Saibun/ Santos FC

Com o começo do Brasileirão no próximo sábado (29), relembre por onde andam os últimos artilheiros da competição. A lista conta com nomes badalados e outros que acabaram ficando “esquecidos”.

2011: Borges – (23 gols)

Atacante respeitado no futebol nacional, marcou época no São Paulo, Cruzeiro e Santos, naquela edição de 2011 ainda foi campeão da Libertadores com Neymar, Ganso, Léo e cia. Atualmente está aposentado.

2012, 2014 e 2017: Fred – (20 gols, 18 gols e 14 gols)

Um dos poucos jogadores da história do futebol brasileiro que terminou como artilheiro por dois clubes diferentes: Fluminense e Atlético Mineiro! Em cinco edições consecutivas, Fred foi artilheiro em três, brutal. Ainda defende as cores do tricolor das laranjeiras.

2013: Éderson – (21 gols)

Fez parte daquela brilhante campanha do Athletico no Brasileirão e Copa do Brasil, logo depois passou por Ceará, Vasco, Fortaleza, e atualmente joga no ABC.

2015: Ricardo Oliveira – (20 gols)

Primeiramente apelidado de “Pastor Oliveira” pela torcida santista, o atacante não deixou a desejar na sua volta ao peixe. Atualmente está sem clube, após deixar o Coritiba no começo do ano.

2016: Diego Souza – (14 gols)

Um dos três artilheiros daquela edição que teve poucos gols, entretanto, Diego Souza ainda jogava mais como um meia-atacante no Sport, o que torna o feito ainda mais difícil. Hoje defende o Grêmio.

2016: William Pottker – (14 gols)

Muitos esperavam que depois desse grande Brasileirão pela Ponte Preta, o jogador iria emplacar, contudo, depois de alguns anos ruins no Internacional, foi para o Cruzeiro onde estava até o final de maio. O atacante deve assinar com o Al Wasl.

2017: Henrique Dourado – (18 gols)

Dividiu a artilharia com Jô naquele campeonato, sendo um exímio cobrador de pênaltis pelo Fluminense, o “Ceifador” anteriormente foi vice-artilheiro pelo Palmeiras em 2014. Atualmente defende o Henan Jianye da China.

2017: Jô – (18 gols)

Uma grande temporada do atacante, principalmente no Brasileirão conquistando a taça daquele ano pelo Corinthians. Logo depois o jogador passou pelo futebol japonês, antes de retornar para o alvinegro.

2018 e 2019: Gabriel Barbosa – (18 gols e 25 gols)

O “Gabigol” tem uma marca histórica, foi artilheiro do campeonato consecutivo por Santos e Flamengo. No rubro-negro ainda se sagrou campeão brasileiro em 2019 e também no ano seguinte. Atualmente segue sendo o artilheiro do Flamengo.

2020: Claudinho – (18 gols)

Assim como em 2017, essa edição também teve dois artilheiros, um deles, Claudinho, meia-atacante do RB Bragantino. O jogador ainda levou o prêmio de revelação e craque do campeonato. Atualmente segue na Massa Bruta.

2020: Luciano – (18 gols)

Chegou desconfiado do Grêmio para o São Paulo, entretanto, adaptou-se rapidamente ao time paulista, formando uma ótima dupla com Brenner, a equipe chegou a liderar o campeonato, mas perdeu força na reta final. Atualmente continua no tricolor paulista.

LEIA MAIS

Os dez melhores jogos do Brasileirão 2020

Mercado da Bola: sete destaques da Copa Sul-Americana 2021 que cabem no seu time