Fluminense reclama de pênalti não marcado contra o Flamengo; veja o lance e o que diz a regra

Willian Arão cabeceou a bola na mão e torcedores do Fluminense pediram um pênalti contra o Flamengo na final do Campeonato Carioca

Rafael Brayan
Estudante de jornalismo. Colaborador especialista e editor-plantonista do Torcedores.

Crédito: Alexandre Vidal / Flamengo

A torcida do Fluminense reclamou de um possível pênalti não marcado neste sábado (22), no duelo contra o Flamengo, pela final do Campeonato Carioca. Após o empate em 1 a 1 no jogo de ida, o lance poderia colocar o time das Laranjeiras na frente do placar no primeiro tempo.

+ Vendas em Flamengo e Palmeiras, Guerrero no SP e Ganso de saída: veja os rumores do mercado da bola

O zagueiro Willian Arão foi o protagonista do lance. Danilo Barcelos cobrou o lateral no ataque do Fluminense e o defensor rubro-negro cortou com a cabeça. Porém, a bola acabou batendo na mão do camisa 5 do Flamengo (Veja o lance abaixo).

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

O lance gerou muita crítica à arbitragem, enquanto os rubro-negros diz que o toque não foi intencional. Pensando nisso, o Torcedores traz o que diz a regra do toque na mão no futebol, envolvendo a característica da jogada de Flamengo x Fluminense:

+ Não é pênalti se a bola rebatida toca na mão ou no braço que esteja junto ao corpo. Não é considerado infração

+ É pênalti se, mesmo sem intenção, a bola rebatida tocar na mão ou no braço que esteja ampliando a área do corpo

Confira o lance de mão de Willian Arão em Flamengo x Fluminense: