Gerson pode puxar fila de saídas no Flamengo; Arrascaeta e Éverton Ribeiro aparecem na lista

Flamengo pode perder alguns jogadores importantes para o segundo semestre da temporada, quando terá Brasileirão, Copa do Brasil e o mata-mata da Libertadores para disputar

Danielle Barbosa
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: Alexandre Vidal/Flamengo

O Flamengo negocia a venda do meio-campista Gerson com o Olympique de Marselha e pode faturar 25 milhões de euros (R$ 160 milhões na cotação atual), além de bônus por metas alcançadas, caso a transferência seja concretizada. O camisa 8, porém, pode não ser o único jogador a deixar o elenco rubro-negro para a sequência da temporada de 2021.

Na negociação com o Olympique de Marselha pela venda de Gerson, o Flamengo tenta esticar o valor da transferência para 30 milhões de euros (R$ 192 milhões), além de uma porcentagem em caso de venda futura. Em entrevista recente à Rádio Globo, o vice-presidente flamenguista, Marcos Braz, não descartou a negociação, mas deixou claro que não seria fácil tirar o jogador do clube.

Quem parece estar mais próximo de deixar o Flamengo é o jovem atacante Rodrigo Muniz, de 20 anos, que recebeu uma proposta do Genk, da Bélgica. Segundo o site ‘O Dia’, o clube belga ofereceu 2,5 milhões de euros à vista, mais 1,5 milhões de euros em novembro e mais duas parcelas de 500 mil euros por metas atingidas – no caso do jogador atuar em 20 partidas nas duas primeiras temporadas. A negociação está bem encaminhada e pode ser confirmada nos próximos dias.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

+ Jornal resume empréstimo de Reinier ao Borussia Dortmund como ‘fracasso retumbante’

O meia uruguaio Arrascaeta, um dos melhores jogadores do Flamengo e em atividade no futebol brasileiro, teve seu nome ligado ao Aston Villa, da Inglaterra. Segundo o portal ‘Uruguay Fichajes’, o interesse do clube inglês no camisa 14 ainda é “embrionário” e “nada concreto”. Em abril, o UOL Esporte informou que a diretoria rubro-negra não pretende perder o jogador de 26 anos, mas já definiu que pode considerar negociar o atleta com uma proposta mínima de 20 milhões de euros (cerca de R$ 130 milhões).

Entre os nomes que podem deixar o Flamengo para o segundo semestre estão ainda o zagueiro Léo Pereira, contratado na temporada passada junto ao Athletico Paranaense por cerca de R$ 34 milhões, e o meia Éverton Ribeiro, alvo constante de clubes do Oriente Médio.

No caso de Léo Pereira, além de nunca ter se firmado no time rubro-negro, o zagueiro recebeu duras críticas após ser flagrado em uma casa noturna com aglomeração e ainda ter faltado ao treinamento no dia seguinte. O jogador foi multado e acabou entrando na lista de ‘negociáveis’. Segundo o UOL Esporte, o Flamengo descarta liberar o defensor por empréstimo ou para rivais no mercado nacional – a ideia é negociá-lo em definitivo com algum clube do exterior.

Vale lembrar que, em janeiro deste ano, o Flamengo recusou uma proposta de 1 milhão de euros pelo empréstimo, com opção de compra de 5 milhões de euros, do Besiktas, da Turquia, pelo zagueiro que tem contrato até dezembro de 2024.

A situação do camisa 7 é completamente diferente. Capitão e titular absoluto, o jogador não está na lista de dispensas, mas o Flamengo não deve dificultar uma venda caso receba uma proposta de 10 milhões de euros, cerca de R$ 64 milhões na cotação atual, segundo o jornal ‘O Globo’. A diretoria entende que, com 32 anos, o jogador já não tem o mesmo rendimento físico de alguns anos atrás.

LEIA MAIS:
Gabriel Jesus, Yan Couto e Kayky: Grupo City mapeia mercado e investe pesado em jovens brasileiros

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes