Coldzera vai para o banco da FaZe e anuncia saída

Postado em sua própria rede social, Marcelo “coldzera” David não faz mais parte da FaZe Clan e deve procurar um novo destino.

Rafael Costa
Estudante de Rádio, TV e Internet, apaixonado por esportes desde pequeno e com vontade de levar o basquete. Atualmente, aprendendo a ser narrador e jornalista.

Crédito: Reprodução/ HLTV

Nesta terça-feira (01), o jogador de Counter-Strike anunciou oficialmente que não faz mais parte da equipe europeia. Segundo o atleta, a motivação para a decisão foi, sobretudo, os “resultados recentes”. Com pouco tempo de contrato restante, o brasileiro optou pelo banco de reservas para estudar uma nova proposta.

O BRASILEIRO NA EQUIPE

Coldzera chegou na FaZe Clan no ano de 2019 e nesse meio tempo, acumulou boas atuações. Venceu a BLAST Pro Series em 2019 com a equipe após bater a Ninjas in Pijamas por 2 x 0 na final. Contudo, de março até maio de 2021, houve uma queda de dez posições no ranking da HLTV após atuações ruins. Essas atuações que, segundo o brasileiro, contribuíram para a decisão de buscar uma nova oportunidade.

CARREIRA NO ESPORTE ELETRÔNICO

Apesar de não estar em sua melhor fase, Coldzera é considerado um dos melhores de todos os tempos. Eleito melhor jogador de Counter-Strike do mundo em duas ocasiões, no ano de 2016 e 2017, também acumula grandes títulos. Junto com Fallen, Taco, Fer e FNX, atuando pela SK Gaming, são os únicos brasileiros a vencerem uma competição major de CS:GO. Também fez parte da recriação do Made In Brasil, lendária organização campeã mundial de Counter-Strike 1.6 no ano de 2006. Embora o novo MiBR não tenha conquistado tantas glórias, o atleta conquistou a ZOTAC Cup Masters em 2018.

FUTURO COMO JOGADOR

Enquanto a organização não define um substituto oficial, ao que tudo indica, Ololf “Olofmeister” Gustafsson que também estava no banco, deve voltar a titularidade. As negociações agora visam encontrar um novo destino para o veterano brasileiro. Segundo fontes, o atleta deve buscar retornar ao Brasil para competir no cenário nacional. Dessa forma, equipes como BOOM Esports, Imperial Esports e DETONA Gaming podem ser uma opção de destino. Contudo, permanecer na Europa ou voltar a atuar na América do Norte não são opções descartadas pelo jogador, que possui uma extensa bagagem de experiência.