Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Dunga detona trabalho de Ramírez no Inter: “Não adianta tu falar em Ferrari se tu não sabe dirigir a Ferrari”

O ex-técnico da Seleção e do Internacional fez duras críticas ao treinador Miguel Ángel Ramírez

Dayvidson Soares
Jornalista, com passagens por Globoesporte.com, Lance! (Craque do Futuro) e Jornal Gazeta de Alagoas. Apaixonado por futebol e boas histórias.

Crédito: Foto: CBF/ Reprodução

Ídolo do Internacional, o ex-jogador Dunga detonou o técnico Miguel Ángel Ramírez, em áudio vazado neste domingo (6). Mesmo dia em que o Colorado foi goleada pelo Fortaleza por 5 a 1, em jogo da segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Em um trecho do áudio, Dunga cita a declaração de Ramírez em sua chegada ao Inter, em que compara o clube a uma Ferrari.

“Só pra vocês pensarem. Ele como professor, revolucionário, ele tinha primeiro que ter a educação de respeitar o país que abriu as portas pra ele trabalhar. Ele é tão bom que não trabalha no país dele, foi trabalhar fora. Os principais times do país dele têm treinadores estrangeiros, isso que eles vão “revolucionar”, que “eles sabem tudo”. Ele tem cem jogos na primeira divisão como treinador. Ele quer ensinar o Brasil. Aí, desrespeitou os treinadores do Inter que “jogavam por uma bola, que tinham sorte”. Não, o Inter tem o treinador que foi campeão invicto em 79, o treinador que foi campeão mundial, que é o Abel, o Abelão, ganhou do Barcelona, que é a maior estrela. Ele está na cidade onde tem dois campeões mundiais. Dois campeões mundiais que ganharam de time da Alemanha,  que ganharam do Barcelona, que é do país dele, né? Mas independente da qualidade dele, se ele é bom, se ele é ruim, ele como professor tinha que respeitar a história e o país que abriu as portas pra ele. E vem dizer que é tudo errado. Então, ele diz pra nós “o campeonato tem muitos jogos”. Ah, é só pra ele, pros outros não, né. Mas vamos agora um pouquinho mais forte. Com Abel, o Edenilson jogou muito. Com Abel, o Yuri foi goleador. Com Abel, o Patrick jogava muito. Com Abel, Cuesta jogava muito, era o melhor zagueiro do Brasil. Ah, Yuri era o artilheiro. Agora, todos esses jogadores não estão jogando. Não adianta tu falar em Ferrari se tu não sabe dirigir a Ferrari“, declarou Dunga no áudio vazado.

Dunga confirmou ao site Globoesporte.com a autenticidade do áudio e seguiu criticando o trabalho de Miguel Ángel Ramírez.

“Temos que ser humildes e aprender. Mas você precisa ter respeito pela história. Ser inteligente é trabalhar com o material que tem e tirar o melhor deles. O treinador brasileiro trabalha com o que tem. Você precisa entender. O que o futebol gaúcho pede? Preciso fazer o que a torcida pede, não o que eu penso”, disse Dunga, ao Globo Esporte.

LEIA MAIS: