Galvão Bueno cobra “apuração rigorosa” contra Caboclo e torce por sucesso da Copa América

Presidente afastado da CBF, Rogério Caboclo foi acusado de assédio sexual. Galvão Bueno ainda citou “áudios terríveis’

Rafael Brayan
Estudante de jornalismo. Colaborador especialista e editor-plantonista do Torcedores.

Crédito: Reprodução

O narrador Galvão Bueno comentou o afastamento de Rogério Caboclo, presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), durante o programa “Bem, Amigos” desta segunda-feira (8). O apresentador do programa do SporTV cobrou uma postura dura para julgar a acusação de assédio sexual contra o dirigente.


Veja também:

+ Ganso, ex-Inter no Flamengo e mais: 10 negociações para ficar de olho nesta semana

+ Neto detona CBF, chama Copa América de “coisa ridícula” e sugere demissão a Tite


“E agora? O Rogério Caboclo era o homem mais poderoso do futebol brasileiro, pelo menos no papel. Ele foi afastado pelo Comitê de Ética da CBF. As minhas informações davam conta que ele seria afastado realmente. Tem uma palavrinha chamada ética que é complicada e durante muitos anos não rimou com a CBF“, disse Galvão Bueno.

“Eu não sou investigador, promotor, advogado de defesa ou juiz. Mas eu tinha a obrigação de dizer que o caso tinha que ser averiguado com toda seriedade. Os áudios são terríveis. Vimos no Fantástico. Todo possível assédio é horrível. Não estou pré-julgando. Mas qualquer assédio tem que ser combatido da forma mais firme”, afirmou.

Galvão Bueno ainda afirmou que está na torcida pelo sucesso da Copa América, mesmo sendo contra o torneio no Brasil. “Vou torcer muito para que dê tudo certo. Que não tenhamos grandes problemas com a pandemia, que não tenhamos transmissões de novas cepas. Vou torcer muito para que tudo funcione”, concluiu